Desempenho da Netflix no 4º trimestre frustra o mercado

Lucro líquido recuou 58% entre o terceiro e o quarto trimestre do ano passado, de US$ 1,4 bilhão para US$ 607 milhões
-Publicidade-
Resultados anunciados pela Netflix decepcionaram analistas do mercado
Resultados anunciados pela Netflix decepcionaram analistas do mercado | Foto: Freestocks/Pexels

A divulgação dos resultados da Netflix referentes ao quarto trimestre de 2021, na quinta-feira 20, frustraram o mercado. As ações do serviço de streaming despencaram cerca de 20% na Bolsa da Nasdaq, nos Estados Unidos.

A empresa registrou um lucro de US$ 1,3 por ação nos três últimos meses do ano passado.  No mesmo período de 2020, o lucro da Netflix por ação chegou aos US$ 3,19. O aumento de custos da companhia é um dos fatores que levaram à queda do índice.

O lucro líquido recuou 58% entre o terceiro e o quarto trimestre do ano passado, de US$ 1,4 bilhão para US$ 607 milhões. Na comparação anual, por outro lado, houve crescimento de 11,9%.

-Publicidade-

A receita anunciada pela plataforma veio em linha com as expectativas do mercado: US$ 7,7 bilhões, o que representou uma alta de 16% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O número de novos usuários inscritos no quarto trimestre de 2021 foi de 8,2 milhões, ante 8,4 milhões projetados pelo Refinitiv. A Netflix fechou o ano passado com 221,8 milhões de assinantes em todo o mundo.

O consenso entre os analistas era que o serviço de streaming obteria uma alta mais expressiva no número de assinaturas no fim do ano, impulsionado pelo lançamentos de novos filmes e séries. Nesse sentido, os resultados desanimaram os investidores.

Nos últimos três meses de 2020, a Netflix havia incorporado 8,5 milhões de assinantes. Para o primeiro trimestre de 2022, a expectativa da empresa é adicionar 2,5 milhões de novos usuários.

“Os consumidores sempre tiveram muitas opções quando se trata de entretenimento, e essa competição só se intensificou nos últimos 24 meses, à medida que empresas de entretenimento de todo o mundo desenvolveram sua própria oferta de streaming“, justificou a Netflix em comunicado.

“Embora essa competição adicional possa estar afetando nosso crescimento marginal, continuamos crescendo em todos os países e regiões em que essas novas alternativas de streaming foram lançadas”, explicou a companhia.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.