Desemprego sobe e atinge 12,9 milhões de brasileiros

O índice apresentou uma alta de 1,3% em comparação ao último trimestre de 2019, quando fechou em 11%.
-Publicidade-
Medida atende milhares de empregadores e trabalhadores / Marcelo Casal Jr. / Wikimedia Commons
Medida atende milhares de empregadores e trabalhadores / Marcelo Casal Jr. / Wikimedia Commons | redução de jornada e salário

A Pnad Contínua do primeiro trimestre de 2020 foi divulgada nesta quinta-feira pelo IBGE

Carteira de trabalho
Foto: Marcelo Casal Jr./Wikimedia Commons

A taxa de desemprego medida pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) feita pelo IBGE subiu para 12,2%, abrangendo 12,9 milhões de pessoas no primeiro trimestre. O levantamento foi divulgado hoje, dia 30.

-Publicidade-

O número veio um pouco melhor do que o especulado pelo mercado, que esperava uma taxa de desemprego de 12,5%.

O índice apresentou alta de 1,3% em comparação com o do último trimestre de 2019, quando fechou em 11%. O número de desempregados cresceu 1,2 milhão, conforme informado pelo portal G1.

A razão para isso são os primeiros sinais da crise causada pela pandemia do coronavírus na atividade econômica no Brasil, que também afeta o mercado de trabalho.

Embora o desemprego tenha subido em relação ao trimestre anterior, apresentou, em comparação com o mesmo período de 2019, uma queda de 0,5 ponto porcentual.

 

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.