Economia argentina encolhe 9,9% em 2020

Segundo economistas, o país deve apresentar recuperação modesta neste ano
-Publicidade-
O presidente Alberto Fernández não tem motivos para sorrir
O presidente Alberto Fernández não tem motivos para sorrir | Foto: Reprodução/Flickr

A economia argentina contraiu-se 9,9% em 2020, em função da pandemia de coronavírus, e deve apresentar recuperação modesta em 2021. Segundo economistas, o PIB do país expandirá até 7% neste ano, mais por efeito de carregamento estatístico do que pelo crescimento da economia. “Estimamos que o PIB crescerá 6,1% em 2021”, disse Nicolás Alonzo, da consultoria Orlando J. Ferreres & Asociados. De acordo com Andrés Borenstein, da consultoria Econviews, a retomada econômica pode ser prejudicada pelos efeitos colaterais da peste chinesa. “A Argentina pode crescer menos se a crise sanitária não for controlada; a safra agrícola for muito menor que a de 2020; o governo continuar a frear as importações; e o investimento seguir baixo”, alertou.

Leia também: “Em carta, economistas defendem medidas de combate à pandemia”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.