Efeito pandemia: economia alemã recuou 5% em 2020

Avaliação é do Departamento Federal de Estatísticas do país
-Publicidade-
A chanceler alemã, Angela Merkel, terá trabalho em 2021
A chanceler alemã, Angela Merkel, terá trabalho em 2021 | Foto: Reprodução/Flickr

As restrições impostas pela pandemia de covid-19 resultaram em profunda recessão na Alemanha. Segundo uma primeira avaliação do Departamento Federal de Estatísticas, a economia do país encolheu 5% em 2020.

Assim, os estatísticos confirmam que a Alemanha caminhou para uma grave crise conjuntural, como já estava claro desde o segundo trimestre do ano.

Em março e abril de 2020, partes da economia alemã ficaram paralisadas. O mesmo ocorreu em outras grandes economias: fronteiras foram fechadas e cadeias de abastecimento, interrompidas.

-Publicidade-

Apesar de uma recuperação se esboçar no meio do ano, o aumento do número de infecções por coronavírus impôs novas restrições à vida econômica e social, não obstante as fronteiras permaneceram abertas.

A economia alemã só sofreu mais durante a crise econômica e financeira global de 2009, quando o Produto Interno Bruto (PIB) caiu 5,7%.

Leia também: “Merkel prorroga ‘lockdown’ na Alemanha até o fim de janeiro”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.