-Publicidade-

Estados Unidos vão diminuir importação de aço do Brasil

Medida foi anunciada pelo presidente americano, Donald Trump, que culpou contração da demanda causada pela pandemia.
Estados Unidos reduzem importação de aço brasileiro | Foto: Kateryna Babaieva/Pexels
Estados Unidos reduzem importação de aço brasileiro | Foto: Kateryna Babaieva/Pexels | estados unidos, aço, importação, acordo, governo federal, donald trump

Medida foi anunciada pelo presidente dos EUA, Donald Trump, que culpou contração da demanda causada pela pandemia

estados unidos, aço, importação, acordo, governo federal, donald trump
Estados Unidos reduzem importação de aço brasileiro | Foto: Kateryna Babaieva/Pexels

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou no último sábado, 29, que vai diminuir a compra de aço brasileiro.

De acordo com o chefe da Casa Branca, a medida se dá devido à contração da demanda no mercado doméstico causada pela crise do coronavírus.

Trump mudou sua decisão sobre o produto tomada em 2018, com o uso de uma lei de segurança nacional que permite a redução de importações.

Um acordo entre Brasil e EUA para evitar as tarifas que Washington aplica sobre o aço produzido em outros países havia definido a cota de importação.

“As importações da maioria dos países caíram neste ano de forma compatível com essa contração, enquanto as importações do Brasil diminuíram apenas ligeiramente”, explicou o presidente norte-americano.

Nos Estados Unidos, o preço da commodity caiu 12% neste ano devido à forte redução da demanda. Executivos de vários setores preveem que os níveis de importação pré-pandemia só retornem em um ou dois anos.

Assim, o país vai diminuir o limite “aplicável a certos artigos de aço importados do Brasil” durante o ano. Contudo, Donald Trump não especificou os artigos sobre os quais serão permitidas isenções e em que casos.

“Os Estados Unidos e o Brasil realizarão novas consultas em dezembro de 2020 para discutir a situação do comércio do aço entre os dois países à luz das condições de mercado então prevalecentes”, considerou o norte-americano.

As medidas foram negociadas com o governo brasileiro. O limite anual deve voltar ao nível anterior em 2021, “a menos que esse limite seja posteriormente modificado ou encerrado”.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês