“Estamos decolando em V”, afirma Guedes após anúncio do PIB

Nota técnica sobre indicador trimestral mostra que, apesar de negativo, resultado ainda foi melhor que em outros países emergentes.
-Publicidade-
O ministro Paulo Guedes reafirmou que a retomada brasileira já começou e é feita em V | Foto: Wilson Dias/Agência Brasil
O ministro Paulo Guedes reafirmou que a retomada brasileira já começou e é feita em V | Foto: Wilson Dias/Agência Brasil | nota técnica, pib, ministério da ecoomia, paulo guedes, retomada em v

Nota técnica sobre indicador trimestral mostra que, apesar de negativo, resultado foi melhor que o de outros países emergentes

nota técnica, pib, ministério da ecoomia, paulo guedes, retomada em v
O ministro Paulo Guedes reafirmou que a retomada brasileira já começou e é feita em V
Foto: Wilson Dias/Agência Brasil
-Publicidade-

Após a divulgação da queda de 9,7% do Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre, o ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a se mostrar confiante na retomada econômica do país.

“Isso é de impacto lá atrás”, avaliou o ministro. “Estamos decolando em V.”

O impacto foi explicado pelo Ministério da Economia em nota técnica que mostra que o Brasil ainda se saiu melhor que outras economias emergentes, como Chile, México e Índia, por exemplo.

Isso porque, ainda segundo a nota, governo federal e Congresso trabalharam para suavizar o impacto da pandemia de coronavírus na economia.

“O escudo de proteção social foi importante para evitar que muitos trabalhadores informais e famílias mais carentes ficassem desamparados no momento em que suas rendas foram severamente reduzidas”, aponta o documento.

Explicação da retomada

O levantamento também assinala que o pior momento para a economia se deu justamente no auge do confinamento social, em abril.

Depois disso, todos os dados começaram a melhorar, ainda que apenas os do comércio e agricultura (que nem sequer teve resultados negativos durante a pandemia) já tenham voltado a níveis anteriores aos da crise.

“Essa retomada em grande parte tem por base os estímulos das medidas governamentais adotadas, tais como o auxílio emergencial e o benefício emergencial, que tem ajudado a manter a renda e o emprego. Na mesma linha, as medidas de assistência às empresas, com facilitação do acesso ao crédito e financiamento, assim como flexibilização do recolhimento de tributos têm contribuído para a recuperação do ritmo de atividade no país”, segue a nota.

Por fim, o ministério defende que, para que seja possível manter a retomada em V, é preciso também continuar com as reformas já iniciadas no Congresso e incentivar a “expansão do setor privado”.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site