Gates diz que não se salva a economia “com uma pilha de corpos na esquina”

Bill Gates rejeitou a ideia de reabrir a economia global em meio ao surto do coronavírus, afirmado que isso seria "muito irresponsável".
-Publicidade-
Bill Gates
Foto: DFID - UK/Flickr
Bill Gates Foto: DFID - UK/Flickr

Para o bilionário e filantropo, não é o momento de pensar no impacto econômico do coronavírus; o objetivo deve ser salvar vidas

Bill Gates | Foto: DFID UK/Flickr

O fundador da Microsoft e bilionário Bill Gates rejeitou a ideia de reabrir a economia global em meio ao surto do coronavírus, afirmando que isso seria “muito irresponsável”.

-Publicidade-

Embora não tenha mencionado Trump, a fala foi considerada uma resposta ao apelo que o presidente fez para que algumas medidas sejam relaxadas para o bem da economia. Um dos maiores filantropos do mundo, Gates está usando recursos próprios em busca de soluções para enfrentar a pandemia.

A Fundação Bill e Melinda Gates já doou mais de 100 milhões de dólares em pesquisas para testes e outras medidas de combate ao coronavírus. O casal também está usando suas redes sociais para passar informações e dicas ao público durante a pandemia.

De acordo com o portal norte-americano VOX , o fundador da Microsoft afirmou: “Não existe um meio-termo, e é muito duro dizer às pessoas que ‘continuem indo a restaurantes, comprem novas casas, ignorem essa pilha de corpos na esquina’. Eles querem que você continue gastando porque existem políticos que acreditam que o crescimento do PIB é tudo o que importa”. E Gates concluiu: “É muito irresponsável alguém afirmar que podemos ter o melhor dos dois mundos”.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sugeriu uma espécie de meio-termo, deixando as pessoas saudáveis retornarem ao trabalho enquanto aquelas dos grupos de risco permaneceriam em casa. Essa sugestão é atacada por especialistas, que defendem medidas drásticas de isolamento social e quarentena. Trump afirmou que vai decidir algo a respeito disso até o fim do mês.

Bill Gates reconheceu que o efeito na economia é realmente dramático, pois se trata de algo que nunca ocorreu em nosso tempo de vida e disse: “Recuperar a economia é mais fácil, é algo reversível, o que não é possível com uma vida. Então nós devemos aceitar a dor na economia — e ela será grande — para minimizar a dor com a doença e mortes”.

Ele acredita que medidas de isolamento social e quarentena devem durar uns seis meses, apesar do impacto econômico. “Quanto mais cedo você fizer isso, mais cedo poderemos voltar ao normal”, finalizou Gates.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.