Guedes: avaliação dos futuros servidores públicos dependerá dos atuais

Ministro falou da proposta de reforma administrativa do governo durante Comissão Especial na Câmara dos Deputados
-Publicidade-
ministro da Economia, Paulo Guedes
ministro da Economia, Paulo Guedes | Foto: Edu Andrade Ascom/ME

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que os critérios de avaliação dos futuros servidores públicos do Brasil serão definidos pelos atuais funcionários concursados. A fala aconteceu ontem, na quarta-feira 7, durante a Comissão Especial da Reforma Administrativa na Câmara dos Deputados.

Ao explicar como iria funcionar o sistema de acompanhamento do desempenho dos servidores, o ministro fez uma analogia com o futebol. “Se alguém faz gol contra, está prejudicando a avaliação do time inteiro”, destacou.

Em outro momento, Guedes citou ainda aqueles que têm se posicionado contra a proposta de reforma do governo. Ele questionou se seria justo garantir os direitos já adquiridos pelos atuais servidores a quem irá ingressar no funcionalismo sem que houvesse uma análise do desempenho desses trabalhadores.

-Publicidade-

Leia também: “Veja os principais pontos da reforma administrativa”

Proposta 

A reforma administrativa, também conhecida como PEC 32, foi enviada pelo governo federal ao Congresso no ano passado. A proposta visa mudanças para quem será aprovado em concursos públicos futuros, sem alteração das normas existentes para quem já é concursado.  

Pelo texto atual, benefícios como progressão automática de carreira, garantia de estabilidade assim que ingressa no cargo, entre outros, não serão garantidos sem avaliações de desempenho e outros critérios de acompanhamento do trabalho.

Tramitação

O atual texto já foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara e está em discussão na Comissão Especial da Reforma Administrativa. Depois deve seguir para votação no plenário da Câmara. Após validação, a proposta seguirá para análise no Senado e futura promulgação do presidente da República.

Leia mais: “Ministério da Economia prevê incremento de R$ 100 bi com privatização da Eletrobras”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 comentários

  1. Um cara como o Guedes, competente, visionário, patriota cara?
    É maluco maluco igual o Bozo meu!!
    Correndo sérios riscos, tendo de ser simpático prá bandidos, das câmaras ou do STF, não é mole.
    Vai aí o meu abraço guerreiro.
    As famílias brasileiras depende de homens do seu kilate.
    Só um ser maior, esse com quem você se instrue, prá te realimentar de sabedoria, persistência e dedicação a uma nação.
    Parabéns pelo produto que vc nos entrega sempre, e pela fidelidade a todos nós, principalmente ao Cmte.

  2. Ah ah ah! Conte outra, senhor Guedes. Você sabe que isso não funciona, e jamais funcionará. Funcionário público não tem deveres. Somente direitos.

  3. Caros amigos Patriotas, entende-se a ira de alguns com o fato da reforma manter como estão as benesses dos atuais servidores. Todos sabemos que é um escárnio que o trabalhador privado sustente as bizarrices que esses bastxrdos arrancaram do congresso com seus poderosos lobbys ao longo dos anos! Porém queria lembrar aos Patriotas que é preciso comer pelas bordas, que muitas vezes, querer o ótimo impede que se consiga o bom…e o bom, neste caso, já é muito bom… Pensemos nisso…

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site