-Publicidade-

Linha de crédito para salvar setor aéreo deve ser liberada em abril

Ideia é dar um socorro às companhias aéreas que sofreram redução de 75% na demanda por voos domésticos durante o ano de 2020

Ideia é dar um socorro às companhias aéreas que sofreram redução de 75% na demanda por voos domésticos

O presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Gustavo Montezano, afirmou neste domingo, 29, que o banco vai disponibilizar em abril uma linha de crédito específica para ajudar as empresas aéreas que vêm sofrendo queda na demanda por conta da pandemia do coronavírus.

MAIS: BNDES anuncia linha de crédito específica para empresas de saúde

Segundo dados da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), houve queda de 75% na procura por voos domésticos e 95% em voos internacionais após a proliferação da doença no País. Além disso, as principais companhias aéreas vêm perdendo valor de mercado. A Azul já acumulou perdas aproximadas de 60% em 2020; a Gol, quase 70%.

Montezano informou que está negociando diretamente com as empresas. Essa linha de crédito vai subsidiar apenas operações nacionais e terá carência de 24 a 60 meses. O valor do investimento do BNDES no setor ainda está em estudo. “Os recursos serão investidos exclusivamente para as operações brasileiras das empresas. Queremos fazer linhas que apoiem as concorrentes. Não queremos escolher uma única empresa. Os recursos não deverão ser usados para pagar credores financeiros”, disse o presidente do BNDES.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês