-Publicidade-

Mais de 30 empresas estão na fila da bolsa de valores

Kalunga e Hospital Mater Dei aparecem na lista de pedidos de 'IPO'
Empresa querem entrar para a bolsa
Empresa querem entrar para a bolsa | Foto: Canva

O ano segue movimentado no mercado de ações brasileiro. Além de IPOs terem movimentado quase R$ 2 bilhões em janeiro e marcas como a Eletromidia terem estreado na bolsa de valores em fevereiro, mais de 30 empresas estão na fila para realizarem suas ofertas públicas iniciais.

Leia mais: “PIX já lidera em número de transferências”

De acordo com dados da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), órgão que regula o mercado financeiro no Brasil 33 empresas formam a fila de espera para entrar na B3, a bolsa de valores do país. Na lista, há projetos de diversos segmentos, como a rede de lojas Kalunga e o Hospital Mater Dei.

Confira, abaixo, a lista fornecida pela CVM:

  1. Kallas Incorporações e Construções;
  2. Yuny Incorporadora;
  3. Alphaville;
  4. CFL;
  5. Urba Desenvolvimento Urbano;
  6. Grupo MPR Participações;
  7. W2W E-commerce de Vinhos;
  8. Grupo Big Brasil;
  9. Grupo Fartura de Hortifrut;
  10. Paschoalotto Serviços Financeiros;
  11. Uni.co;
  12. Oleoplan;
  13. Boa Safra;
  14. CTC;
  15. Método Engenharia;
  16. Vittia Fertilizantes Biológicos;
  17. Cortel;
  18. Kalunga;
  19. Igua Saneamento;
  20. Guararapes Painéis;
  21. Agrogalaxy;
  22. Casa & Vídeo Brasil;
  23. CM Hospitalar;
  24. Nadir Figueiredo;
  25. Blau Farmacêutica;
  26. LG Informática;
  27. Nova Harmonia;
  28. Privalia Brasil;
  29. Hospital Mater Dei;
  30. Entalpia;
  31. Hospital Care Caledônia;
  32. Laboratório Teuto Brasileiro;
  33. Três Tentos Agroindustrial.

Leia também: “‘É melhor ser sócio de um país próspero do que dono de um país pobre’”, entrevista som o secretário especial de Desestatização do Ministério da Economia, Diogo Mac Cord de Faria, publicada na edição 47 da Revista Oeste.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês