-Publicidade-

Ministério da Economia pede avanço de reformas para manter fábricas no país

Governo diz que a decisão da Ford de deixar o Brasil destoa do resto da indústria
Fachada do Ministério da Economia
Fachada do Ministério da Economia | Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

A melhoria do ambiente de negócios e o avanço das reformas estruturais são necessários para reduzir o custo de manter empresas no país, informou na segunda-feira 11 o Ministério da Economia. Em nota, a pasta lamentou a decisão da montadora Ford de encerrar a produção no Brasil e destacou que a saída do país contrasta com a recuperação na indústria nos últimos meses.

“O Ministério da Economia lamenta a decisão global e estratégica da Ford de encerrar a produção no Brasil. A decisão da montadora destoa da forte recuperação observada na maioria dos setores da indústria no país, muitos já registrando resultados superiores aos do período pré-crise”, disse a pasta em comunicado.

De acordo com a equipe econômica, o governo tem promovido ações para reduzir o custo de manter negócios no país. No entanto, a pasta reforçou o pedido de aprovação de reformas que modernizem a economia brasileira.

“O ministério trabalha intensamente na redução do custo Brasil com iniciativas que já promoveram avanços importantes. Isso reforça a necessidade de rápida implementação das medidas de melhoria do ambiente de negócios e de avançar nas reformas estruturais”, concluiu o texto.

Leia também: “Ford anuncia fim da produção de carros no Brasil”

Com informações da Agência Brasil

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 comentários

  1. Na verdade, a Ford já vem a tempos mal das pernas no Brasil. Ameaçou fechar fábricas a alguns anos atrás e co seguiu alguns benefícios fiscais em cima disso.
    Acredito que seja mais uma tentativa de diminuir o impacto causados por falhas de gestão.
    Vejam os casos dos câmbios Powershift, por exemplo. Custou uma fortuna aos cofres da companhia.
    Muito triste pensar na quantidade de funcionários, diretos ou indiretos e suas famílias, que serão afetados.

  2. Acho curioso ninguém mencionar a pandemia e meses de fabricas paradas. Quem já andava mal das pernas não ia aguentar mesmo.
    A própria Ford menciona a crise da pandemia no seu comunicado.
    Em SP mais de 600 empresas fecharam por causa dessa crise.
    Se junta isso com um Congresso incompetente, despreparado e com dois presidentes das casas como Maia que vive de futricar pensando em eleição e derrubar governo e Alcolumbre que vive de futricar tentando se salvar do STF, é juntar a fome com a vontade de comer né.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês