Opinião: Anvisa acertou em suspender análise da vacina chinesa

O que há de errado na decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária em suspender a análise da vacina chinesa?
-Publicidade-
Coletiva de imprensa na Anvisa | Foto: Reprodução/Youtube/Anvisa
Coletiva de imprensa na Anvisa | Foto: Reprodução/Youtube/Anvisa

Agência reguladora seguiu protocolo para interrupção; politização da vacina é cilada para governantes

Anvisa
Coletiva de imprensa na Anvisa | Foto: Reprodução/Youtube/Anvisa
-Publicidade-

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informe em 48 horas o motivo da decisão de interromper a análise da vacina chinesa contra a covid-19 do governo de São Paulo. É o tema do dia. Um voluntário que participou dos testes morreu — e, segundo fontes oficiais que se manifestaram depois de a notícia ganhar a mídia, trata-se de suicídio, algo para lá de sensível e que não será abordado aqui.

É evidente que uma vacina real contra a peste do século interessa a qualquer cidadão do planeta. Só alguém com a cabeça fora do lugar seria contra algo cientificamente testado e aprovado. Também é fato que há politização demais de lado a lado sobre o assunto e que os governantes insistem em cruzar o meio-fio para escorregar em cascas de banana (leia-se: em microfones). Mas eis que a interrupção protocolar do estudo ante uma intercorrência trágica passou a ser noticiada como escândalo, um atentado contra a humanidade do governo Jair Bolsonaro. Opa! Vamos aos fatos.

Segue a explicação do presidente da Anvisa, o contra-almirante Antônio Barra Torres: “As informações foram consideradas incompletas, insuficientes para que se continuasse permitindo o procedimento vacinal […]. Quando temos eventos adversos não esperados, a sequência de eventos é uma só: interrupção dos estudos. A responsabilidade é nossa, de atestar a segurança de uma vacina e sua eficácia. Que outra decisão é possível diante de um evento adverso grave não esperado e com informações incompletas? O protocolo manda que seja feita a interrupção do teste”.

O que há de errado na decisão da Anvisa? A resposta é simples: tecnicamente, nada. Se confirmado que a morte do voluntário não tem a ver com o teste da vacina — o que nem os cientistas talvez tenham a resposta —, a análise será retomada, informaram as autoridades. Afinal, agências reguladoras devem seguir protocolos e não podem — nem devem — ter lado. Ou seja: a cartilha reza que, se algo ocorreu fora das diretrizes, a suspensão do imunizante deve ser imediata — nada muito diferente do que um médico pratica. Até hoje não temos uma vacina contra a dengue, por exemplo, porque a fórmula francesa foi considerada arriscada há alguns anos depois do uso.

Tirar uma vacina da manga a toque de caixa é imprudente. E produzir vacinas, infelizmente, não é como produzir uma fornada de pães — a mais rápida até hoje, contra a caxumba, uma infecção viral aguda, levou quatro anos para ter a eficácia contemplada. Centenas de médicos têm dito isso diariamente pelo mundo, embora o mainstream queira a saída mais rápida possível da confusão que suas manchetes olímpicas causaram.

…………….

Ao chegar ao meu condomínio, nesta terça-feira, 10, o porteiro falava sobre o assunto do dia com um morador. Ele não sabe ainda em quem vai votar para vereador no próximo domingo, muito menos tem ideia do que será a eleição de 2022. Mas, sobre a vacina chinesa, disse ter convicção de que pode ser aplicada no posto da esquina: “Eles nos prenderam em casa e querem achar logo um alvará de soltura”.

Leia na Revista Oeste a reportagem de Paula Leal “A verdade sobre a CoronaVac”

 

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

6 comments

  1. Na realidade quem está errado é o pessoal o fabricante do Coronavac, pois eles deveriam parar até apurar como a de Oxford fez . Gente séria é outra coisa.

  2. Gostaria de saber quais os outros países do mundo que estão testando a Vachina? NA EUROPA NEM SE FALA DESSA M**** A comissão que o DoriANA vai receber da China deve ser muito boa!

  3. Importante que fique claro que o Dória Calcinha não está preocupado se a população irá tomar ou não a vacina. O objetivo principal é a aprovação da vacina pela Anvisa, assim qualquer problema ele já tirou o dele da reta, conseguir a liberação do dinheiro público, assim ele pode pagar os chinas e, consequentemente, receber sua comissão. É business total!

  4. Se o STF está querendo interferir na ANVISA a favor da vachina, então que o faça mas assuma a responsabilidade pelo o que vier a acontecer no futuro e que deixe bem claro que a agência não será responsabilizada por isso. Tal como aconteceu com relação ao governo federal no pandemônio do Covidão-19. Essa situação já passou dos limites há muito tempo.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site