As justificativas do Ministério da Saúde para não ter comprado a vacina da Pfizer

Empresa fez uma série de exigências para se blindar de eventuais processos judiciais em decorrência de efeitos colaterais do imunizante
-Publicidade-
Foto: Divulgação/Pfizer
Foto: Divulgação/Pfizer
reação alérgica grave - covid-19 - estados unidos
Ministério da Saúde publicou nota com as razões para não ter adquirido as vacinas contra o coronavírus produzidas pela Pfizer | Foto: Divulgação/Pfizer

No sábado 22, o Ministério da Saúde publicou uma nota com as razões para não ter adquirido as vacinas contra o coronavírus produzidas pela Pfizer. O imunizante tem eficiência atestada por agências internacionais em 95%. Entre os motivos, estão as exigências feitas pela empresa para se blindar de eventuais processos judiciais em decorrência de efeitos colaterais do produto.

A nota foi divulgada horas depois que uma carta atribuída ao presidente da companhia, Alberto Bourla, começou a circular na imprensa brasileira. Através dela, em setembro, a Pfizer teria ofertado ao governo brasileiro a possibilidade de compra da vacina.

-Publicidade-

Leia também: “Coronavírus: mais de 500 mil brasileiros já foram vacinados”

A publicação do ministério afirma ainda que a farmacêutica exigiu a renúncia do país de seus ativos no exterior, a formação de um fundo garantidor para suprir eventuais indenizações geradas por demandas judiciais e a não aplicação da legislação brasileira contra o produto da Pfizer. As dificuldades para o acondicionamento do imunizante — que precisa ser mantido entre -70 e -80 graus centígrados —, a disposição de um lote pequeno diante do contingente populacional do país e a imposição de prazos flexíveis para a entrega também pesaram na decisão do governo.

 

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.