Pandemia: economia da Índia contrai 24% durante bloqueio

Estimativa é que mais de 140 milhões de indianos perderam o emprego durante esse período
-Publicidade-
Bandeira da Índia | Foto: Harikrishnan Mangayil/Pixabay
Bandeira da Índia | Foto: Harikrishnan Mangayil/Pixabay

Estimativa é que mais de 140 milhões de indianos perderam o emprego durante esse período

Índia
Bandeira da Índia | Foto: Harikrishnan Mangayil/Pixabay

A economia da Índia contraiu 23,9% no trimestre encerrado em junho, na comparação com o mesmo período do ano passado.

-Publicidade-

O resultado negativo, muito mais profundo do que as previsões dos analistas, é reflexo do isolamento imposto pelo primeiro-ministro Narendra Modi para conter a pandemia do novo coronavírus.

Empresas foram obrigadas a fechar durante a noite e mais de 140 milhões de indianos perderam o emprego durante esse período.

LEIA MAIS: Trump ‘está encorajado’ com queda de mortes e hospitalizações

A resposta fiscal do governo indiano à crise também foi criticada por não ter distribuído dinheiro suficiente para os setores em que as receitas entraram em colapso devido às restrições do governo.

“Isso confirma o que dissemos há muito tempo – o bloqueio da Índia foi o mais severo e infligiu um enorme custo econômico”, disse ao jornal Financial Times a economista Priyanka Kishore.

Coronavírus

Embora o bloqueio tenha atingido a economia, não conseguiu impedir a disseminação do vírus entre os 1,4 bilhão de indianos.

O país está detectando mais novos casos de coronavírus do que qualquer outro – com cerca de 79.500 infecções confirmadas nas últimas 24 horas.

No ritmo atual, espera-se que a Índia supere em breve o Brasil em termos de casos cumulativos de covid-19, perdendo apenas para os EUA. O número oficial de mortos é de 65.000.

Pré-pandemia

A economia indiana estava vacilando antes da pandemia, com o Produto Interno Brunto desacelerando por quatro anos consecutivos.

O PIB cresceu apenas 3,1 por cento no primeiro trimestre de 2020, em uma base anualizada, mas os restrições, impostas em 24 de março, foram devastadoras. No trimestre de abril a junho, o consumo contraiu 27%, e o investimento caiu 47,5%.

Como o bloqueio diminuiu no final de maio, a atividade econômica mostrou uma recuperação inicialmente acentuada, impulsionada pela demanda reprimida depois de semanas em que os indianos não podiam comprar nada além de alimentos, remédios, materiais de limpeza e produtos de higiene pessoal.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.