Petrobras aumentará preço da gasolina e do diesel a partir de amanhã

Valor médio da gasolina vendida para as distribuidoras passará de R$ 3,09 para R$ 3,24 por litro, um reajuste de 4,85%
-Publicidade-
Posto de combustíveis no Rio de Janeiro | Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Posto de combustíveis no Rio de Janeiro | Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

A Petrobras anunciou nesta terça-feira, 11, que a partir de amanhã vai aumentar os preços da gasolina e do diesel para as distribuidoras. Faz 77 dias que a estatal não aumentava os valores.

O valor médio da gasolina vendida para as distribuidoras passará de R$ 3,09 para R$ 3,24 por litro, um reajuste de 4,85%. Já para o diesel, de R$ 3,34 para R$ 3,61 por litro, alta de 8%.

-Publicidade-

Segundo a empresa, os últimos aumentos ocorreram em 26 de outubro do ano passado. De lá para cá, o preço cobrado pela Petrobras para a gasolina chegou a ser reduzido em R$ 0,10 litro, em 15 de dezembro. Já o preço do diesel ficou estável.

“Considerando a mistura obrigatória de 27% de etanol anidro e 73% de gasolina A para a composição da gasolina comercializada nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor passará de R$ 2,26, em média, para R$ 2,37 a cada litro vendido na bomba. Uma variação de R$ 0,11 por litro”, explicou a companhia, em nota.

Já para o diesel, levando em conta a mistura obrigatória de 10% de biodiesel e 90% de diesel A para a composição do diesel comercializado nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor será elevada de R$ 3,01, em média, para R$ 3,25 a cada litro vendido na bomba, mostrando variação de R$ 0,24 por litro.

De acordo com a Petrobras, esses ajustes “são importantes para garantir que o mercado siga sendo suprido em bases econômicas e sem riscos de desabastecimento pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras: distribuidores, importadores e outros produtores, além da Petrobras”.

A companhia reiterou seu compromisso com a prática de preços competitivos e em equilíbrio com o mercado, acompanhando as variações de alta e baixa, “ao mesmo tempo em que evita o repasse imediato para os preços internos, das volatilidades externas e da taxa de câmbio, causadas por eventos conjunturais”.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

7 comentários Ver comentários

  1. Aí o pagador de imposto não aguenta. Gasolina a R$7 e ainda vem a Petrobrás com mais um aumento? Alguma coisa deve ser feita. Essa política de ajuste baseado no dólar está sufocando o brasileiro. Ou muda essa política de preços, ou vende essa empresa e abre o mercado para qualquer uma que queira atuar por aqui ou se zera imposto federal + estadual (o que acho praticamente impossível de acontecer). Mas do jeito que está, não dá para continuar.

  2. Por mais que a Petrobrás tente explicar seus aumentos abusivos os preços hj aí baixaram como foi dito neste tempo sem aumentos que alegaram……fato é que …ou se muda o fator de competitividade “deixando de comparar aos valores cobrados em dólar ” ou o Brasil vai parar , para não apenas aqueles q retém a menor fatia das riquezas do nosso pais irão ter condições financeiras de usar o carro e somente os grandes transportadores continuar atuando no país……….lamentável !!!

    1. Sou transportador e te afirmo, nem p frete empresa está viável mais. As multinacionais não aumentaram o valor pago no transporte em nenhum centavo este ano, as médias empresas nacionais aumentaram, mas ainda está defasado uns 30%, com esse aumento então…. eu tenho vergonha de oferecer frete para autónomos atuamente, mas o valor que recebo nem pra pagar o custo está dando mais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.