Puxada pela alta da energia elétrica, inflação vai a 0,96% em julho

Trata-se da maior variação para o mês desde 2002, quando a taxa foi de 1,19%
-Publicidade-
Aumento da conta de luz teve forte impacto na taxa de inflação do país em julho
Aumento da conta de luz teve forte impacto na taxa de inflação do país em julho | Foto: Breno Santos/FotoArena/Estadão Conteúdo

Em meio à forte alta nas contas de energia elétrica, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a inflação oficial do país, ficou em 0,96% em julho, segundo dados divulgados nesta terça-feira, 10, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Trata-se da maior variação para o mês desde 2002, quando a taxa foi de 1,19%. Em junho, de acordo com o IBGE, a inflação ficou em 0,53%.

Leia mais: “Mercado mantém projeção de 5,3% para o PIB e sobe estimativa de inflação”

-Publicidade-

Com o resultado do mês passado, a inflação acumulada nos últimos 12 meses chegou a 8,99%. No acumulado de 2021, o IPCA registra alta de 4,76%.

Desde março, o indicador do acumulado de 12 meses tem ficado acima do teto de meta estipulada pelo governo (5,25%). O centro da meta é de 3,75% e, pelo sistema vigente no país, ela será considerada cumprida se ficar entre 2,25% e 5,25%.

Leia mais: “Famílias atingem endividamento recorde durante a pandemia”

O resultado veio um pouco acima do esperado pelo mercado. Segundo pesquisa da Reuters, a expectativa dos analistas era a de um índice de 0,94% em julho, com alta de 8,98% no acumulado de 12 meses.

A alta da energia elétrica, de 7,88%, representou o maior impacto individual sobre o IPCA de julho, correspondendo a 0,35 ponto percentual no índice mensal.

Leia também: “Produção de veículos cai 2% em julho e tem pior resultado para o mês em 18 anos”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro