Sem aumento na oferta, preço do gás dispara na Europa

Os contratos de novembro para entrega do insumo saltaram quase 18%, depois de a Rússia não indicar aumento no fornecimento
-Publicidade-
Nas últimas semanas, Rússia havia sugerido a possibilidade de elevar o envio do combustível para o Velho Continente
Nas últimas semanas, Rússia havia sugerido a possibilidade de elevar o envio do combustível para o Velho Continente | Foto: Reprodução/Bloomberg

O preço do gás natural na Europa subiu quase 18% nesta segunda-feira, 18, depois de a Gazprom, estatal russa, não indicar aumento no fornecimento do combustível no próximo mês.

Um aguardado leilão de capacidade do oleoduto realizado hoje, que o mercado observava em busca de evidências de aumento no fornecimento, não mostrou maior oferta da Rússia, seja por meio do oleoduto ucraniano seja das linhas que passam pela Polônia até o noroeste do continente.

“Os resultados do leilão foram idênticos aos do mês passado, então esperamos fluxos estáveis para novembro”, disse Tom Marzec-Manser, da consultoria Icis, ao jornal Financial Times.

-Publicidade-

Com isso, o contrato de referência do gás europeu para novembro saltou 17,7%, enquanto o contrato equivalente no Reino Unido subiu mais de 15%.

Nas últimas semanas, a Rússia havia sugerido que poderia aumentar o fornecimento de gás à Europa, enquanto a região enfrenta um aumento recorde nos preços do insumo, ameaçando a recuperação econômica da pandemia.

A Rússia foi acusada de reter suprimentos para reforçar o apoio à aceleração da aprovação do gasoduto Nord Stream 2, que contornará a Ucrânia para fornecer gás diretamente para a Alemanha. No entanto, na semana passada, o presidente russo, Vladimir Putin, negou fazer política com o fornecimento de gás da Europa.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. Europeus fazem o quê? Levaram do Brasil: pau brasil, açúcar, ouro e etc. Atualmente São dependentes do gás russo, estão nas mãos dos russos pela energia. Estão nas mãos do EUA e do Brasil pelo alimento. Ainda ficam cantando que são melhores, que o diga os hermanos que vieram de barco e afundaram a Argentina kkkkkk. Ainda bem que o atual presidente não dá mole para aqueles europeus socialistas de meia pataca.

  2. Pobre Europa… Tantos anos de história para finalmente se tornar refém de russos e chineses. E o pior de tudo, ainda ser invadida por magrebianos e ver suas mulheres, escravas sexuais desses trastes. Final melancólico, será que ainda resta uma esperança de alguma reação de seus homens afeminados? Acho que não são todos, mas é uma maioria bem expressiva.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.