Taxa de desemprego está no menor nível da pandemia

Resultado está em 11,1%, o mesmo registrado antes de o coronavírus chegar ao Brasil
-Publicidade-
Foto: Marcello Casal/Agência Brasil
Foto: Marcello Casal/Agência Brasil

No Brasil, a taxa de desemprego do primeiro trimestre de 2022 fechou em 11,1%. O nível é o mesmo do último trimestre de 2021, o menor desde que a pandemia teve início. E também o mesmo registrado entre outubro e dezembro de 2019, antes do surgimento do coronavírus.

Divulgados nesta sexta-feira, 29, os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Entre janeiro e março de 2020, a taxa de desemprego no Brasil chegou a 12,4%. Nos trimestres seguintes, com os efeitos das medidas de restrição aplicadas em razão da pandemia, o aumento foi contínuo.

-Publicidade-

O pico depois da chegada do vírus ocorreu no primeiro trimestre de 2021, com o registro de 14,9%. Depois, o recuo foi constante até o quarto trimestre do ano passado, quando o patamar chegou ao nível atual.

Taxa de informalidade

Outro dado positivo é a queda na taxa de informalidade. De acordo com o IBGE, o índice caiu de 40,7%, no último trimestre de 2021, para 39,1%, no primeiro trimestre de 2022. Além disso, a renda dos empregados cresceu.

“O rendimento real habitual (R$ 2.548) teve alta de 1,5% em relação ao trimestre anterior e recuou 8,7% em relação a igual trimestre de 2021”, afirma, em nota.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.