Telefônica, Tim e Claro fazem oferta vinculante por serviços móveis da Oi

As três gigantes da telefonia apresentaram oferta conjunta para a aquisição dos serviços móveis da Oi. A operação inclui a base de clientes
-Publicidade-

As três gigantes da telefonia apresentaram oferta conjunta para a aquisição dos serviços móveis da Oi. A operação inclui a base de clientes

-Publicidade-

A Telefônica Brasil, Tim e a Claro informam que apresentaram oferta vinculante em conjunto para aquisição do negócio móvel do Grupo Oi. O valor da oferta não foi informado. A operação inclui a totalidade dos ativos que constituem a “UPI de Ativos Móveis”, o que inclui termos de autorização de uso de radiofrequência; base de clientes do Serviço Móvel Pessoal; direito de uso de espaço em imóveis e torres; elementos de rede móvel de acesso ou de núcleo; e sistemas/plataformas.

Segundo as empresas, a oferta vinculante pelos serviços móveis da Oi foi submetida à apreciação da empresa, em recuperação judicial, após a análise de dados e informações disponibilizadas a respeito do negócio a ser adquirido, e está sujeita a determinadas condições, especialmente a seleção das ofertantes como “stalking horse” [primeiro proponente], o que lhes permitirá garantir o direito de cobrir o melhor dentre os demais lances apresentados no processo competitivo de venda do negócio móvel do Grupo Oi.

Leia mais: Empresas de telefonia poderão cortar serviços de consumidores inadimplentes

“No caso de aceitação da proposta apresentada e na hipótese de concretização da operação, cada uma das interessadas receberá uma parcela do referido negócio”, informam as empresas em fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), sem dar maiores detalhes da proposta.

Eficiências operacionais

A perspectiva da Telefônica é que, se concretizada, a transação agregará valor para seus acionistas e clientes através de maior crescimento, geração de eficiências operacionais e melhorias na qualidade do serviço. “Além disso, contribuirá para o desenvolvimento e competitividade do setor de telecomunicações brasileiro”, diz a companhia.

Tim, destaca que a operação é uma oportunidade de aceleração do seu crescimento e do aumento da eficiência operacional. “Na visão dos clientes, a transação promoverá ganhos na experiência de uso e melhoria na qualidade do serviço prestado, além da possibilidade de lançamento de produtos e ofertas”, diz a tele.

A Tim acrescenta que o mercado de telecomunicações em geral, terá como benefícios o reforço da capacidade de investimento, inovação tecnológica, bem como da sua competitividade. A Claro, por sua vez, diz que a perspectiva é que, se concretizada, a transação agregará valor para seu seus acionistas e clientes através de maior crescimento, geração de eficiências operacionais e melhorias na qualidade do serviço.

Do Estadão Conteúdo

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários Ver comentários

  1. Se a Oi for vendida vai sim virar monopolio pq podem apostar as tres vao sem fazer ok bem entender com os preços de seus serviços e outra pergunta pq so essas tres sao as que fazem as ofertas de compra cade o livre mercado para outras operadoras de fora do pais participar

  2. NÃO SERIA MELHOR ENTRAR OUTRA OPERADORA ESTRANGEIRA/NACIOAN AL PARA DAR MAIOR SUSTENTO AOS SERVIÇOS E COM ISSO MELHORAR A CONCORRENCIA? PORQUE TEMOS QUE SER SEMPRE 3º MUNDO? ALÔ PAULO GUEDES, VAI DEIXAR ISSO ACONTECER(APESAR DE NAO SER ÁREA).

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.