Tereza Cristina: aval da China a lotes é o ‘primeiro passo’ para derrubar veto à carne

Exportação estava suspensa depois que o Brasil comunicou às autoridades dois casos isolados da doença da vaca louca
-Publicidade-
Ministra da Agricultura, Tereza Cristina | Foto: Guilherme Martimon/MAPA
Ministra da Agricultura, Tereza Cristina | Foto: Guilherme Martimon/MAPA

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse nesta terça-feira, 23, que a decisão das autoridades da China de liberar a entrada de carne bovina brasileira que tenha recebido o aval sanitário chinês antes de 4 de setembro é o “primeiro passo” para a retomada integral das exportações do produto brasileiro.

“O próximo passo é liberarmos a suspensão da carne brasileira daqui para frente. Então, estamos em andamento neste processo e eu espero que isto aconteça ainda no próximo mês”, declarou a ministra a jornalistas.

-Publicidade-

As cargas de carnes já estavam em trânsito para a China, quando o Brasil identificou e comunicou ao país asiático dois casos atípicos da doença da vaca louca, registrados em Nova Canaã do Norte (MT) e em Belo Horizonte (MG).

Tereza Cristina explicou que o Brasil suspendeu em 4 de setembro as exportações de carne bovina para a China em respeito ao protocolo firmado entre os dois países.

Os casos foram considerados “atípicos” por serem de um tipo espontâneo da doença, não transmitido no rebanho e não relacionado à ingestão de alimentos contaminados.

A Organização Internacional de Saúde Animal (OIE) analisou as informações prestadas em decorrência dos dois casos de vaca louca e reafirmou o status brasileiro de “risco insignificante” para a enfermidade.

“Não existe motivo de preocupação nem para os nossos consumidores nem para os consumidores externos. Essa liberação alivia os nossos exportadores que tinham muitos desses contêineres no mar ou em portos, que serão então liberados para entrarem na China”, ressaltou a ministra.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

    1. Os comunas sentiram a pressão russa que queria comprar toda carne rejeitadas pelos comunas-ditadores. Com esse embargo chinês a ministra Tereza Cristina fechou praticamente com os Russos o fornecimento de 300 mil toneladas de carne bovina para aquele país aí os comunas arregaram pois os Russos também queria toda carne que estavam retidas na China. A ministra Tereza Cristina fez uma jogada de mestre, digo, de maestrina ao está negociando com os Russos o dobro do que os comunas compram de carne do Brasil. São somente 300 mil toneladas que os Russos querem comprar do Brasil. Aí o PR JB está isolado? Isolados estão os rabos dos redatores da imprensa corrupta que há três anos estão comendo ratos e numa abstinência profunda. Chupem, canalhas em abstinências…. Nos mais… Bom dia!!!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.