-Publicidade-

Mandetta defende que as eleições de outubro sejam adiadas

Em uma reunião por videoconferência com prefeitos de capitais para discutir o coronavírus, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandeta, defendeu que o Congresso Nacional adie as eleições municipais marcadas para outubro.
Ex-ministro é alvo de uma ação civil pública por supostos desvios na saúde | Foto:  | Foto: Isac Nóbrega/PR
Ex-ministro é alvo de uma ação civil pública por supostos desvios na saúde | Foto: | Foto: Isac Nóbrega/PR

Fala aconteceu durante reunião com prefeitos por videoconferância; ministro afirmou que prefeitos devem esquecer disputas políticas

Em uma reunião por videoconferência com prefeitos de capitais para discutir o coronavírus, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandeta, defendeu que o Congresso Nacional adie as eleições municipais marcadas para outubro.

De acordo com o ministro, os gestores municipais devem ficar focados em conter a doença e esquecer disputas eleitorais. “Faço aqui até uma sugestão. Está na hora de o Congresso falar: ‘adia’, faz um mandato desses vereadores e prefeitos. Eleição no meio do ano… uma tragédia, por que vai todo mundo querer fazer ação política”, disse Mandetta.

O comentário foi uma resposta à fala de um prefeito que expôs as dificuldade políticas para a adoção de medidas de contenção na região em que está localizada a sua cidade.

O prefeito de Campinas e presidente da Frente Nacional dos Prefeitos, Jonas Donizette, também acha que as disputas políticas locais devem ser esquecidas: “Não é hora de falar sobre isso”, afirmou.

Com o agravamento da pandemia do coronavírus, parlamentares começaram a defender o adiamento das eleições. O ministro Luís Roberto Barroso, que assume a presidência do Tribunal Superior Eleitoral em outubro, não enxerga possibilidade de isso acontecer no momento.

Com informações Estadão Conteúdo.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês