-Publicidade-

Funcionário dos ‘Correios dos EUA’ é preso por irregularidades

Brandon Wilson foi detido com cerca de 800 correspondências não entregues, incluindo cédulas eleitorais
Foto: Divulgação/Flickr
Foto: Divulgação/Flickr | Foto: Divulgação/Flickr

Brandon Wilson foi detido com cerca de 800 correspondências não entregues, incluindo cédulas eleitorais

funcionário dos correios dos eua
Homem alega que se esqueceu de enviar a papelada ao serviço postal | Foto: Divulgação/Flickr

Brandon Wilson, funcionário dos “Correios dos Estados Unidos” que mora em Buffalo, Nova Iorque, foi preso na Ponte da Paz (entre o Canadá e os Estados Unidos) depois que agentes da fronteira encontraram no porta-malas do carro dele cerca de 800 correspondências não entregues. A papelada inclui três cédulas de votação de ausentes, que nunca chegaram ao destino designado, conforme o Departamento de Justiça dos EUA. A correspondência perdida tinha carimbos de identificação com datas entre 16 de setembro e 26 de outubro. Antes de ser detido na terça-feira 3, dia da eleição presidencial, Wilson garantiu que pretendia entregar as cartas, mas se “esqueceu”.

Agora, pesa contra ele a acusação de esconder e destruir correspondência, incluindo cédulas eleitorais de ausentes. Caso condenado, vai cumprir pena que pode chegar a cinco anos de prisão e pagar multa de US$ 250 mil. “Este escritório está empenhado não apenas em garantir a integridade das correspondências, mas também nos direitos dos indivíduos de votar em uma eleição livre e justa”, declarou o procurador federal James P. Kennedy Jr, ao ser notificado acerca do ocorrido. “A conduta criminosa com a qual este réu teria se envolvido, prejudicou ambos os interesses”, acrescentou. O serviço postal do país foi chamado para recuperar as correspondências.

Leia também: “Trump garante que venceu nos ‘votos legais'”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês