Em ação contra farmacêuticas, polícia encontra R$ 8 milhões na casa de um dos alvos

Edição da semana

Em 1 out 2020, 11:00

Em ação contra farmacêuticas, polícia encontra R$ 8 milhões na casa de um dos alvos

1 out 2020, 11:00

Empresas supostamente teriam praticado os crimes de sonegação fiscal e lavagem de dinheiro

em operação contra farmacêuticas

Foto: Divulgação/Ministério Público de São Paulo

A polícia apreendeu cerca de R$ 8 milhões em dinheiro vivo na casa de um dos alvos da 2ª fase da Operação Monte Cristo, iniciada nesta quinta-feira, 1°, que apura suposto esquema de sonegação fiscal e lavagem de dinheiro envolvendo cinco grandes distribuidoras de medicamentos. O dinheiro estava guardado em quatro gavetas de um armário. Estima-se que as fraudes praticadas por essas companhias tenham causado prejuízo de R$ 10 bilhões aos cofres públicos nos últimos seis anos. Conforme noticiou Oeste, foram cumpridos 88 mandados de busca e apreensão em empresas e na residência de pessoas ligadas aos esquema na capital paulista, em cidades da Grande São Paulo e nas regiões de Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Marília, Piracicaba e Campinas.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

Ciência, que é bom, nada

Ciência, que é bom, nada

"Desde o começo da epidemia a discussão vem sendo assim: política em primeiro lugar", afirma J.R. Guzzo...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês