Entenda o que está em jogo na investigação do STF - Revista Oeste

Edição da semana

Em Em 27 maio 2020, 10:26

Entenda o que está em jogo na investigação do STF

27 maio 2020, 10:26

Inquérito das fake news visa a apurar como se articulam influenciadores digitais que criticam Supremo Tribunal Federal e Congresso Nacional

Polícia Federal realiza operação | Foto: DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA BRASIL

Ao determinar 29 mandados de busca e apreensão e solicitar o depoimento de deputados estaduais e federais, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes tenta obter detalhes de como se articula e como é financiada a rede de influenciadores digitais que são críticos ao próprio STF e ao Congresso Nacional. A suspeita dos investigadores é que exista uma coordenação político-econômica nessa rede.

O inquérito das fake news está em tramitação desde o ano passado e apura não só crimes como a divulgação de discursos de ódio mas também supostos atos de lavagem de dinheiro. Para facilitar a investigação, o STF dividiu a apuração, em linhas gerais, em três grandes núcleos: o político, o financeiro e o de ativistas.

A suspeita dos investigadores é que o núcleo político forneça diretrizes de atuação ao núcleo financeiro, que, por sua vez, alimenta a rede de apoiadores. Mas essas informações prévias somente serão confirmadas após a análise de computadores apreendidos nesta quarta-feira e da quebra do sigilo bancário e fiscal de alguns dos alvos da operação.

Os núcleos

O núcleo político é formado por deputados federais e estaduais. Por isso, o STF solicitou o depoimento dos deputados federais Bia Kicis (PSL-DF), Carla Zambelli (PSL-SP), Daniel Silveira (PSL-RJ), Junio Amaral (PSL-MG), Luiz Philippe de Orléans e Bragança (PSL-SP) e Filipe Barros (PSL-PR). O Supremo também quer ouvir os deputados estaduais Douglas Garcia (PSL) e Gil Diniz (PSL), este mais conhecido como Carteiro Reaça. “É mais que oficial: vivemos a ditadura do STF”, criticou o deputado Filipe Barros.

Já o núcleo financeiro seria representado por nomes como os empresários Luciano Hang (Havan) e Edgard Corona (Smartfit). Por isso, o STF determinou a quebra de sigilo bancário e fiscal dessas pessoas. A ideia é saber se elas repassam recursos a redes de ativistas formadas por Allan dos Santos, Roberto Jefferson, ex-deputado federal e presidente do PTB, e Sara Winter. Para obter informações sobre a existência de uma atuação coordenada, a Polícia Federal (PF) apreendeu computadores, tablets e outros itens de Allan dos Santos e de Sara Winter.

Agentes da PF cumprem 29 mandados de busca e apreensão em cinco Estados (Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Mato Grosso e Santa Catarina) mais o Distrito Federal.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

21 Comentários

  1. VERGONHA!!!

    Responder
    • Wilson, não demanda explicação, isso é uma Vergonha! Isso deveria ser reportado como a uma violação da CF. Ponto Final. Não precisa explicaçãozinha!

      Responder
    • Querem saber “como se articulam influenciadores digitais que criticam STF e Congresso”… Isso é óbvio: basta agirem errado como estão agindo, para que qualquer cidadão de bem se revolte contra eles.

      Responder
  2. Esse ministro ao invés de preocupar -se com os problemas graves que o país enfrenta, preocupa -se com as Fake News , que não são tão Fakes quanto se imagina. Sem dúvida ele é um agente político a serviço dos inimigos do Brasil.

    Responder
  3. ISTO NÃO PASSA DE UM ESPETÁCULO DO STF!!
    NÃO PRECISO RECEBER DINHEIRO PRA AFIRMAR QUE O STF É UMA VERGONHA e não passa de um PUXADINHO DO PT!!

    Responder
    • #STFVergonhaNacional
      #DitaduraDoSTF
      #CensuraDoSTF
      #MoraesAdvogadoDoPCC

      Responder
      • E quem financia a Globo e a band ?
        Por que não investigam ?
        Ditadura da opinião !
        Estão perseguindo os conservadores no Brasil !

        Responder
      • #STFVergonhaNacional
        #DitaduraDoSTF
        #CensuraDoSTF
        #MoraesAdvogadoDoPCC
        #STFVergonhaNacional
        #DitaduraDoSTF
        #CensuraDoSTF
        #MoraesAdvogadoDoPCC

        Responder
  4. Mano, não acredito, perseguição política na cara dura do STF, meu deus, nojo, é a única palavra que define tanta arbitrariedade é pouco, a gente aprende no direito administrativo tanta inclusive o abuso de poder, desvio de finalidade, todo administrativo tem uma finalidade pública e a do STF, qual é? Sério? Qual é? Quando os ptistas e demais partidos que coadunavam com a roubalheira, inclusive dessa Corte, ninguém ficava contrariado, agora receber críticas, mostro que muita gente tem que crescer nessa vida, meu deus. Nossa, gente, vamos mudar nosso cenário político, por favor, se não mais lockdowns e outras arbitrariedades virão, o povo judeu viveu isso na Alemanha, aos poucos todos os adversários foram subraídos.

    Responder
  5. desculpem os erros e falhas na gramática, escrevendo o nível da revolta. Porque, penso, que uma hora pode ser qualquer um, por qualquer coisa, inclusive, a imprensa mainstream deveria se tocar disso.

    Responder
  6. Liberdade de expressão?
    Nunca nem vi!

    Responder
    • Um grande absurdo. STF agindo acabar com as liberdades individuais e o direito de se expressar do cidadão. Estão jogando baixo e sujo.

      Responder
  7. Contando os dias para que o General Heleno cumpra sua declaração. Se não for agora, em um futuro breve seremos uma Venezuela enrustida.

    Responder
  8. Esse pessoal está brincado, no domingo o Dória já foi desautorizado pela PM que comanda, vai chegar o dia em que a PF ao invés de cumprir mandato, vai prender o autor por ser ilegal. O STF está abusando da sorte.

    Responder
  9. Constragimento ilegal é crime! Eles nao podem fazer isso! parece a Polícia de Hitler !! SS Brasileira ! Intimidação, Absurdo , Absurdo ! Cadê nossos Militares , pelo Amor de Deus , nos Ajudem !!! Me sinto em uma Ditadura , que cada vez fica pior! Ajudem o Povo Brasileiro a nos livrar desses Bandidos Togados !

    Responder
  10. Olha o “jornalista” lambendo as botas dos soretes togados do STF!

    Responder
  11. Lamentável.

    Responder
  12. Gostaria de ver um editorial da Oeste defendendo a LIBERDADE DE EXPRESSÃO e condenando o ABUSO DE PODER e o INQUÉRITO ILEGAL do STF. A situação está ficando fora de controle. É um absurdo. Fizeram isso com a Crusoé, depois agora com o Terça Livre…da próxima pode ser até a nossa Oeste. Moderação na defesa da verdade é serviço prestado à mentira.

    Responder
  13. Como assim, OESTE? Direto ao ponto,não? NÃO É ISSO que está em jogo. O que está em jogo é a própria LIBERDADE DE EXPRESSÃO. Renderam-se? Acovardaram-se, Oeste? Venham às falas e se expliquem. De que lado estão?

    Responder
  14. O Poder Judiciário não é mais nem menos poder que o Executivo e o Legislativo. A diferença é que estes dois últimos são submetidos periodicamente a escrutínios, além de serem alvos de críticas exacerbadas, ou seja, a liberdade de expressão prevista na Constituição Federal.

    Os membros do Poder Judiciário, contudo, ingressam por concurso público ou pelo quinto constitucional e lá permanecem por longos anos, como é caso do decano do STF, Min Celso de Melo, que lá ingressou em 17/08/1989, ou seja, quase 31 anos.

    Outra característica consiste na difícil aceitação de críticas pelos membros do Poder Judiciário, ainda que este cometa flagrantes inconstitucionalidades como no inquérito das fake news e decisão que impediu a posse do Delegado Ramagem como Diretor Geral da Polícia Federal.

    Em um Estado Democrático de Direito, as críticas (não ofensas) aos poderes republicanos são absolutamente normais e necessárias, ainda que dirigidas aos membros do Poder Judiciário.
    Logo, resta imprescindível repensarmos nossa Suprema Corte a fim de que ela se torne um Tribunal Materialmente Constitucional, com a redução de suas competências, notadamente a do Foro por Prerrogativa de Função. Deve-se também revisar a forma pela qual seus membros são escolhidos e sabatinados pelo Senado Federal. Deveriam eles, também, permanecer na Corte por no máximo dez anos, a fim de que se tenha um arejamento de ideias com a renovação mais dinâmica de seus membros.

    Por último, deve-se coibir o ativismo judicial em obediência à Constituição Federal e para a harmonia dos poderes republicanos.

    Responder
    • Excelente comentário!

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

É o “mecanismo”

É o “mecanismo”

A 3ª maior doadora da campanha paulistana do PSOL é uma herdeira da empreiteira de obras públicas Andrade Gutierrez...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês