Entidades jornalísticas se calam diante dos ataques do Sleeping Giants

Edição da semana

Em Em 19 nov 2020, 17:31

Entidades jornalísticas se calam diante dos ataques do Sleeping Giants

19 nov 2020, 17:31

Associações não comentam ação promovida pelo grupo virtual contra a Gazeta do Povo

censura - projeto de lei - fake news - twitter

Foto: Reprodução/Twitter

Entidades de classe servem para, ao menos em tese, defender os interesses de determinada categoria de profissionais ou empresas. É o caso, por exemplo, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). No jornalismo brasileiro, entretanto, essa teoria tem sido deixada de lado. Instituições do setor têm se calado diante dos ataques promovidos pelo movimento virtual Sleeping Giants Brasil contra um veículo de comunicação.

Análise, por J. R. Guzzo:

Desde o início do mês, o grupo on-line tem espalhado fake news sobre Rodrigo Constantino na tentativa de sufocar financeiramente um de seus empregadores, o jornal Gazeta do Povo. Pelo Twitter, o perfil anônimo acusa o colunista de ser defensor do estupro (o que é mentira!) e pede para marcas deixarem de anunciar no veículo digital, com sede em Curitiba. Conforme registro de Oeste, ao menos 19 empresas excluíram a Gazeta do Povo de suas campanhas publicitárias na internet.

Mesmo diante da campanha difamatória contra Constantino, também colunista da Revista Oeste, a Associação Brasileira de Imprensa (ABI) ignora o assunto. Nenhuma nota de repúdio foi divulgada a respeito. Nenhum manifesto em seu site. E até a finalização desta matéria, a ABI não respondeu ao contato feito por Oeste.

A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) respondeu ao contato, mas preferiu seguir calada em relação ao ataque feito contra a Gazeta do Povo. Como justificativa, o presidente Marcelo Träsel alega que a entidade “não se posiciona sobre questões comerciais ou trabalhistas, nem sobre decisões editoriais de veículos jornalísticos”. Em contrapartida, ele afirma que situações ocorridas no passado “evidenciam nossa consideração pelo jornal”. Nesse sentido, cita o fato de a Gazeta do Povo ter feito parte do início de um projeto batizado de Comprova, de 2018 até 2019, e de já ter tido dois de seus colaboradores como membros da diretoria da associação.

Em defesa de um certo “comunicador”

Ignorando o ataque promovido contra um veículo de mídia centenário como é o caso da Gazeta do Povo, ABI e Abraji já se manifestaram em favor de Felipe Neto. As duas entidades foram signatárias do manifesto divulgado em julho. No caso, o youtuber condenado por disseminar fake news nas redes sociais foi classificado como exemplo de “comunicador”.

Críticas ao jornal

A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) também segue sem se manifestar a respeito da tentativa de sufocar financeiramente um veículo de comunicação. O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (Sindijor PR) se posicionou publicamente sobre a questão. Colocou-se, no entanto, contra Rodrigo Constantino e a Gazeta do Povo, e acusou o colunista de ser “defensor do estupro”.

Associação Nacional de Jornais (ANJ)

Ciente do movimento contra a Gazeta do Povo, a Associação Nacional de Jornais (ANJ) se posicionou a favor da empresa de mídia. Em texto assinado por seu presidente, o jornalista Marcelo Rech, a entidade lamenta o fato de anunciantes terem se dobrado “a intimidações políticas, ainda mais anônimas, o que também contraria a Constituição brasileira”. Rech pontuou o fato de a Carta Magna proibir o anonimato.

“As armas de combate à desinformação jamais podem atropelar as leis”

“A diretoria da ANJ vem acompanhando com preocupação o desenrolar do caso. Os jornais brasileiros estão na vanguarda do combate à desinformação e nesse sentido todos os que se preocupam e combatem a difusão deliberada de falsidades merecem consideração. No entanto, as armas de combate à desinformação jamais podem atropelar as leis e servir de instrumento para sufocar a liberdade de imprensa e a pluralidade, que são princípios basilares da democracia”, afirma Rech em texto utilizado pelo Movimento Pró-Paraná.

Recuo do Sleeping Giants

Antes com atuação frenética no Twitter, com diversas postagens cobrando postura por parte de anunciantes contra a Gazeta do Povo, o Sleeping Giants parece ter baixado a guarda no decorrer dos últimos dias. Desde o último sábado, 14, o movimento deixou de marcar perfis de empresas na tentativa de sufocar o jornal curitibano. O recuo foi registrado após reportagem da própria Gazeta do Povo revelar a relação da ONG Nossas com o grupo. A organização é responsável pela plataforma Bonde, meio escolhido pelo Sleeping Giants para desenvolver site em que cobra o bloqueio da conta de Olavo Carvalho no Pagseguro.

A ONG Nossas é liderada por Alessandra Orofino, profissional que trabalha com o ator Gregório Duvivier e já colaborou com o “comunicador” Felipe Neto.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

22 Comentários

  1. Assinei a Revista Oeste porque o time é bom e a atitude de manter o Rodrigo Constantino no time me convenceu ainda mais da importância e credibilidade da revista.

    Responder
    • Perfeito , sigo por este caminho também!

      Responder
      • Essas associações foram aparelhadas pela ultraesquerda para servir aos seus objetivos. Seriedade e credibilidade ZERO.

        Responder
  2. ABI, OAB, STF mas é cada sigla!!!
    O que cada uma significa, no sentido amplo da palavra?
    Nenhuma importância para o que interessa à maioria das pessoas. Não representam abdolutamente nada produtivo ou evolutivo para os seres pensantes de bem.

    Responder
  3. É um lamaçal só!

    Responder
    • O interessante é que, quem distribui a propaganda de uma determinada instituição é o google adsense, e não a empresa considerada. O que mais me causou curiosidade é que as mensagens divulgadas pelo SG possuem a mesma fisionomia e aspecto, o que pode sugerir que a empresa nunca tenha entrado em contato com o SG. As empresas “acatadoras” do SG sofrem boicote do povo que, indignado com a suposta servirdao da empresa aos desmandos do SG, um um grupo anonimo pelo qual não se sabe quais suas intenções. Com isso, a empresa alvo quebra por queda de faturamento. É uma manobra para destruir a iniciativa privada através do descontentamento do povo. O certo é cobrar da empresa alvo do SG esclarecimentos e a empresa abrir uma ação judicial contra o SG e ao Google Adsense.

      Responder
  4. A mídia brasileira em geral , e suas organizações de classe , seguem o caminho da hipocrisia e covardia.
    Passou da hora em que a justiça , congresso se mexam para colocar esta quadrilha no lugar correto : cadeia REAL , não virtual.
    Chega de darem as mais a criminosos! Falta de vergonha na cara.
    As empresas que se acovardam ante os criminosos também deveriam ter seus nomes divulgados, quem sabe um boicote a seus produtos também seja de bom tamanho, já que não se importam com a liberdade de expressão.

    Responder
  5. Esquerda sendo Esquerda! Contra tudo e a faor de nada. Deixando um rastro de destruição aonde passa.

    Responder
  6. Vergonhoso esses sindicatos representativos . Pura politicagem.

    Onde está a lei para punir esses sindicatos pelo crime de inibir a liberdade de expressão ?

    Responder
  7. Olha, na boa! PARTAMOS para o CONTRA-ATAQUE! Ficar de joelhos no chão chorando porque “perdemos” um patrocinador CHANTAGEADO não irá mudar nada, ao contrário fortalecerá o CHANTAGEADOR! Existem MIL maneiras de contra atacá-los! Sejam criativos e não cedam espaços! Deu pra entender ou precisa desenhar??

    Responder
  8. Não são espalhadores de notícias falsas?

    Responder
    • Correto, a Sleeping Giants apenas combate o fakenews, e monetizaçao de site canalha!

      Responder
      • Tipo o Carrefour? Acho que não é bem assim

        Responder
  9. Parabéns ao Sleeping Giants, vamos combater a direita com seus grupos que adoram divulgar fakenews, ou que sejam completos idiotas, essa reportagem apenas mostra como a direita muito retardada! Sleeping Giants NELES, e o constantino é um burro que nao sabe b**** nenhuma, esse jornal merece ele!

    Responder
    • Pq ainda assina esta revista?

      Responder
  10. os agentes chineses e soviéticos já tomaram conta desse partido democrata (dito de direita) nos estados unidos e em outros países a muito tempo, basta olhar as pautas desse partido nos governos federais, estaduais e municipais, liberação do aborto e drogas é o carro chefe
    os comunistas e partido políticos de esquerda são usados pelas donos do dinheiro (soros, os rockefeller e etc.) para implantar ditaturas no mundo todo assim eles mandam nesses ditadores e ficam mais ricos e poderosos

    por isso digo se vc é de esquerda vc está sendo usado e está ajudando os ricos a ficarem mais ricos e os pobres a ficarem mais pobres e miseráveis.

    E digo mais direita aqui no Brasil só encontrei uma Jair Bolsonaro, os seus aliados mesmo e o povo que o apoia o resto são só oportunista que uma hora fica de um lado e outra fica do outro lado conforme seus interesses e o povo que se dane

    Responder
  11. Passei a seguir o Rodrigo Constantino pelos seus ótimos e críticos comentários, assinei a Revista Oeste e continuo com a Gazeta do Povo. Recomendo!

    Responder
  12. E nosso STF fica calado contra esse grave crime que tenta sufocar financeiramente tradicional empresa jornalística, já sabendo de onde vem e conhecendo os responsáveis já demonstrados pela Gazeta do Povo? Esses atos não preocupam as AUTORIDADES que investigam incessantemente supostas FAKEs ou atos, somente de jornalistas conservadores?.
    Não entendo porque os notáveis juristas do Paraná como o ministro Edson Fachin, o ex juiz Moro e os habilidosos procuradores da república de Curitiba não se manifestam e não abrem investigações, como atentado a imprensa? Quanto as empresas que “cancelaram” o jornal Gazeta do Povo, sugiro que troquem os seus departamentos de Mktg porque são incompetentes para avaliar qual prejuízo teriam com esse boicote ou são também ativistas.

    Responder
  13. Hoje só assino a Oeste.
    Essa infâmia esquerdopata me fez
    suspender assinaturas da Veja e Folha !
    Um absurdo o que estão fazendo com
    o Constantino ! É prática stalinista pura !

    Responder
  14. Ô Renato Barbosa !
    O que você está fazendo aqui ?
    Esse é um semanário da direita
    liberal. Você errou de turma.

    Responder
    • Renato Barbosa, você imagina de onde vem o Sleeping Giants?
      Vem de um movimento de anónimos, que covardemente não mostram a cara. Acusar e difamar pessoas partindo do anonimato é crime. Consequentemente são criminosos anónimos.

      Responder
      • No final, chega nas mesmas pessoas que estão por trás das fraudes nas eleições

        Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Um caso de amor com a tirania

Na França, é cada vez mais evidente o namoro com o autoritarismo sob o disfarce da racionalidade, da competência administrativa, do bem comum, da justiça social

A obsessão da imprensa por Donald Trump

Com o único propósito de ser anti-Trump, a mídia não saberá o que fazer se não puder culpar o bufão laranja por todo o mal que eventualmente venha a acontecer

O Guevara da Daslu

Faça como Doria. Pare diante do espelho, fale meia dúzia de clichês do humanismo de butique e note que você também tem um corpinho de centro-esquerda

A China e a fábula dos pardais

Enquanto o discurso ambientalista foca a Amazônia e as mudanças climáticas, a China segue com suas práticas predatórias e não assume responsabilidades

O gênio e o mito

Maradona não deveria ser uma referência moral para ninguém. Mas é um equívoco não homenageá-lo por seu futebol-arte

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês