Ernesto Araújo rebate Maia: 'Só teme a parceria Brasil-EUA quem teme a democracia'

Edição da semana

Em 19 set 2020, 14:30

Ernesto Araújo rebate Maia: ‘Só teme a parceria Brasil-EUA quem teme a democracia’

19 set 2020, 14:30

Chanceler afirma que o governo Bolsonaro busca romper “uma espiral de inércia irresponsável e silêncio cúmplice” com o regime Maduro

Ernesto Araújo

Ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo | Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, reagiu neste sábado, 19, às críticas do presidente da Câmara, Rodrigo Maia à visita do secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo.

Nas três horas em que esteve em Boa Vista, em Roraima, ao lado do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, o chefe da diplomacia norte-americana endureceu o discurso contra o ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, que foi chamado de “narcotraficante”.

Para o chanceler brasileiro, quem se preocupa com a parceria do governo brasileiro com a Casa Branca nessa questão é “quem teme a democracia”.

LEIA MAIS: O ITAMARATY E OS RUMOS DA POLÍTICA EXTERNA

De acordo com Maia, a visita do secretário de Estado ao Brasil, a apenas 46 dias da eleição presidencial americana, não condiz com a “autonomia” da política externa brasileira.

O presidente da Câmara também considerou a passagem de Pompeo uma afronta à tradição da política externa e da defesa brasileiras.

Na avaliação de Araújo, o povo brasileiro “tem apego profundo pela democracia e o regime Maduro trabalha permanentemente para solapar a democracia em toda a América do Sul”.

Ernesto Araújo afirma que o governo Bolsonaro busca romper “uma espiral de inércia irresponsável e silêncio cúmplice” com o regime chavista.

“A triste história da diplomacia brasileira para a Venezuela entre 1999 e 2018 constitui exemplo de cegueira e subserviência ideológica, altamente prejudicial aos interesses materiais e morais do povo brasileiro e a toda a América Latina”, escreveu Araújo, em nota divulgada pelo Itamaraty.

Araújo destacou que os Estados Unidos já doaram US$ 50 milhões para a Operação Acolhida (que busca atender venezuelanos que cruzam a fronteira para chegar ao Brasil) e que, na visita, Pompeo anunciou a doação de mais de US$ 30 milhões para essa Operação.

Direitos humanos

Ao rebater as críticas de Rodrigo Maia, Araújo destacou que, na condição de ministro das Relações Exteriores, se sente na obrigação de reiterar o Artigo 4º da Constituição Federal, que coloca a “prevalência dos direitos humanos” entre os princípios que devem orientar as relações internacionais do Brasil.

“Absolutamente nada no posicionamento do Brasil contra a ditadura de Maduro e em favor de uma Venezuela livre fere qualquer dos princípios do Artigo 4º da Constituição. Muito pelo contrário, nossa atuação descumpriria a Constituição se fechássemos os olhos à tragédia venezuelana”, escreveu o chanceler.

Com informações do Estadão Conteúdo

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

23 Comentários

  1. Muito Bom Ernesto. Bota pra MOER….

    Responder
  2. Ainda bem que essa desgraça já tá perto de sair da presidencia da camara.

    Responder
  3. Excelente nota de Ernesto.
    Trazendo a verdade sobre o caso.

    Responder
  4. Rodrigo Maia se considera primeiro ministro e portanto critica tudo no governo Bolsonaro. Já criticou Paulo Guedes, Ricardo Salles, Weintraub, Damares, Augusto Heleno, Ernesto Araújo, Rogerio Marinho e outros e admira Tábata Amaral, e outros jovens políticos criados em laboratório. Penso que se fosse um embaixador venezuelano ele iria receber em Roraima.

    Responder
    • Sem contar que já doaram 50 milhoes de dólares para ajudar a amenizar o problema de gente que chega faminto ,doente e com a roupa do corpo. Esse obeso poderia doar metade do que come ,e levar um venezuelano para morar no seu apartamento comprado com dinheiro de propina da Odebrecht, né não BOTAFOGO.?

      Responder
    • E ficou caladinho quando a China emparedou a Câmara.

      Responder
  5. O Rodrigo “Botafogo” Maia não passa de um incompetente odiado pelos brasileiros. Com processos da lava-jato engavetados pelo SFT, está com o rabo gordo mais amarrado que nó de marinheiro. Um atraso para o nosso Brasil.

    Responder
  6. Fico do lado do Chanceler. Pelo menos não estou passando a mão na cabeça de um governante cujo povo foge do seu país. Intuição e bom senso superam o discurso do Maia.

    Responder
  7. A quantas anda o Botafogo no brasileirão? Só passei p’rá perguntar.

    Responder
  8. O jogo é demonstrar q os parlamentares brasileiros estão contra os Estados Unidos, imaginem p quem eles querem provar isso, e melhor pq a Câmara quer mostrar isso. Cada dia q passa vemos o legado d quase 40 anos d esquerda no Brasil, ora pelo PSDB e ora pelo PT. O resultado é um jogo porco comunista q o povo não cai mais.

    Responder
  9. O Rodrigo Maia tem uma agenda subliminar que sempre vem a tona quando quando sente alguma ameaça. Representando assim um perigoso “inoperante”, incompetente e medíocre parlamentar, cuja causa maior certamente está a mando de outras pessoas.

    Responder
  10. O Rodrigo Maia consegue ser um dos tops mais rejeitados no Brasil. Um estrangeiro na presidência da Câmara Federal é um absurdo. Não tem amor à Pátria. Botafogo!!!!!

    Responder
    • Esse maia vive a sabotar o Brasil e é odiado pelos bradileiros. Não mais será eleito.

      Responder
      • Tem gente, que deveria ficar de boca fechada. Porque quando abre a boca só fala m****, aliás, é o que a expressão do rosto dele denuncia, parece que está cheirando …..

        Responder
  11. Gente, gente!! O Botafogo só queria dar manchete pro “jornalismo” militante. A FILHA DO BOTAFOGO TRABALHA NA CNN, OPOSIÇÃO FERRENHA DE TRUMP.

    Responder
  12. Ernesto Araújo deu um soco “inglês” no Botafogo!!

    Responder
  13. Quando o embaixador chines se reuniu com governadores de oposicao ao Bolsonaro, se reuniu com o presidente da Camara e do Senado, com o presidente do STF, prometeu ajuda direta a governadortes – tudo sem a presenca do Itamarati – o Maia achou normal ?
    Reprresentante de pais comunista pode….

    Responder
  14. O Maia perdeu mais uma ótima oportunidade de ficar quieto.

    Responder
  15. Quando o embaixador chines se reuniu com governadores de oposicao ao Bolsonaro, se reuniu com o presidente da Camara e do Senado, com o presidente do STF, prometeu ajuda direta a governadortes – tudo sem a presenca do Itamarati – o Maia achou normal ?
    Reprresentante de pais comunista pode…

    Responder
    • Se Maia quer se redimir de ser Botafogo, e de sobra almejar algum futuro político, já que ñ mais é possível no BRASIL, perder eleições e virar funcionário de estatal, que trate de pautar a PRISÃO em SEGUNDA instância e fim do foro privilegiado. Ouvir o POVO, esta é a única saída Maia. Vc está todinho mapeado.

      Responder
      • Estados Unidos, excelente parceiro do Brasil, identificados em valores .Maia perdeu Boa chance de ficar calado.

        Responder
  16. Parabéns, Ministro Araújo, Colocou esse monte de estrume que responde pela alcunha de Nhonho/Botafogo no lugar que ele merece, a saber: abaixo de orifício anal de sapo.

    Responder
  17. O Botafogo dos 70 mil votos tava sumido. Prefiro ele assim, fazendo conchavos na calada da noite a ter que saber notícias dele já que nada de bom sai dali

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

Ciência, que é bom, nada

Ciência, que é bom, nada

"Desde o começo da epidemia a discussão vem sendo assim: política em primeiro lugar", afirma J.R. Guzzo...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês