-Publicidade-

Esquerda aciona STF contra mudanças na divulgação de dados no DF

Partidos são contra a mudança na metodologia para divulgar os óbitos provocados pela covid-19 no Distrito Federal

Partidos são contra a mudança na metodologia para divulgar os óbitos provocados pela covid-19 no Distrito Federal

dados
Os partidos pedem que seja determinado ao GDF retomar a metodologia anterior | Foto: Werther Santana/Estadão Conteúdo

Os partidos de esquerda Rede Sutentabilidade, PCdoB e PSol acionaram o Supremo Tribunal Federal (STF) contra a mudança na metodologia implementada pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal para divulgar os óbitos provocados pela covid-19 na capital. A petição, dirigida ao ministro Alexandre de Moraes, é para que ele faça valer no DF a mesma decisão, tomada em relação ao governo federal.

Em junho, o Ministério da Saúde também havia mudado o método de divulgação das mortes por covid-19. Contudo, Alexandre de Moraes determinou que fosse mantida a divulgação anterior, incluindo os números acumulados que haviam sido excluídos dos boletins epidemiológicos do Ministério da Saúde.

“É exatamente o mesmo caso, no âmbito do Distrito Federal. O ente federativo busca, exclusivamente, fugir de apresentar os dados em sua integralidade, impedindo-se que o cidadão tenha conhecimento deles para que seja feito o controle social”, diz o documento.

Portanto, os partidos pedem que seja determinado ao GDF retomar a metodologia anterior. De acordo com o texto, com o novo método “perde-se a referência de comparação e, portanto, sequer é possível aferir se as medidas tomadas pelo Poder Executivo são eficazes”.

Em resposta,  o governador Ibaneis Rocha (MDB) afirmou que a nova forma “não muda nada”. “As pessoas morrem, infelizmente, em determinado dia e por determinada causa. Computar o dia de forma separada ou acumulada é só uma questão de metodologia”, defendeu.

-Publicidade-
Envie-nos a sua opinião, sugestão ou crítica! Fale conosco
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 comentários

Envie um comentário

Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês