Estudo sugere que tratamento antitestosterona pode proteger homens da covid-19 - Revista Oeste

Em 8 Maio 2020, 09:15

Estudo sugere que tratamento antitestosterona pode proteger homens da covid-19

8 Maio 2020, 09:15

De acordo com pesquisadores, o risco de desenvolver a infecção foi quatro vezes menor em pacientes que receberam a terapia

Foto: PxHere

Um artigo italiano publicado na revista mensal “Annals of Oncology”, produzida pela Sociedade Europeia de Oncologia Médica, sugere que homens com câncer de próstata tratados com antiandrógenos – terapia hormonal que reduz o nível de testosterona no organismo – teriam menos chances de contrair o novo coronavírus.

Normalmente, pacientes com câncer têm um risco maior de serem infectados e desenvolver formas graves da pneumonia viral causada pela covid-19.

No entanto, no artigo, pesquisadores sugerem que tratamentos antiandrogênicos podem proteger parcialmente pacientes com câncer de próstata do vírus.

A suposição é baseada em pesquisas recentes de que uma proteína chamada TMPRSS2 ajuda o vírus a infectar células humanas. Os níveis desta proteína são controlados por andrógenos tanto na próstata quanto nos pulmões.

Isso poderia explicar por que os homens infectados com o novo coronavírus desenvolvem uma forma mais agressiva da doença do que as mulheres, de acordo com o professor Andrea Alimonti, especialista em oncologia molecular na Universidade Italiana da Suíça, em Bellinzona.

De um grupo de 4.532 homens da região de Vêneto, na Itália, contaminados pelo coronavírus, 9,5% tinham câncer e 2,6% apresentavam um tumor maligno na próstata.

Segundo dados levantados para o artigo, os pacientes do sexo masculino com câncer tiveram um risco 1,8 vezes maior de infecção do que a população geral do sexo masculino e desenvolveram a forma grave da pneumonia.

No entanto, entre todos os casos de câncer de próstata detectados nessa região particularmente afetada pela epidemia, apenas quatro dos 5.273 homens sob tratamento antiandrógeno desenvolveram a infecção e nenhum morreu.

De acordo com o professor Alimonti, o risco de desenvolver a infecção foi quatro vezes menor nesses pacientes do que naqueles que não receberam terapia antiandrógena, e cinco vezes menor quanto à apresentação de uma forma grave da covid-19, em comparação com qualquer outro tipo de câncer.

Pesquisadores estudam a possibilidade de um uso “limitado” (um mês, por exemplo) de antiandrógenos, cujos efeitos são reversíveis, para prevenir a infecção pela Covid-19 em homens, segundo a Rádio França Internacional.

Mas é preciso aguardar a publicação de pesquisas mais aprofundadas, em andamento na França, no Reino Unido e nos Estados Unidos, antes de se confirmar a eficácia desse tratamento.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 Comentários

  1. O país indo para o buraco por conta do estamento burocrático e esta “jornalista” preocupada com esta merda?! PQP!

    Responder
  2. Ou seja, para evitar o Vírus Chinês os homens terão de se “feminilizar”? Ridículo.

    Responder
  3. Maravilha – então agora preciso virar mulher para me proteger contra o vírus chinês?

    Responder
  4. Ah! Mas era só o que faltava…Huxley e Orwell nunca imaginaram que as distopias totalitárias incluíam a emasculação hormonal em nome do “bem”!
    Salvem suas almas, porque não tem mais volta!

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa news

Coronavírus

Oeste Notícias