Fechamento de fronteiras aumenta em 164,8% prejuízos aos criminosos - Revista Oeste

Em 1 jun 2020, 16:53

Fechamento de fronteiras aumenta em 164,8% prejuízos aos criminosos

1 jun 2020, 16:53

No acumulado de 60 dias até o bloqueio das divisas, perdas ao crime organizado foi de R$ 139,4 milhões. Nos 60 dias subsequentes, valores saltaram para R$ 369,3 milhões. Apreensões de drogas subiram 398,7% na mesma base comparativa

O fechamento de fronteiras pode ter impactado algumas milhares de pessoas, mas trouxe muitos benefícios no combate ao tráfico e crime organizado. Depois do fechamento das divisas terrestres, em 19 de março, o prejuízo aos criminosos nos 60 dias subsequentes subiu 164,83% em relação ao mesmo período anterior.

É o que apontam dados obtidos por Oeste do Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras e Divisas (VIGIA), do Ministério da Justiça e Segurança Pública (VIGIA). Entre 20 de janeiro a 19 de março, o prejuízo aos criminosos foi de cerca de R$ 139,4 milhões. Entre 20 de março a 20 de maio, o valor subiu para aproximadamente R$ 369,3 milhões. Um salto de 164,8%.

Com menos produtos ilegais circulando no mercado, mais produtos legais foram consumidos. Consequentemente, mais receitas foram arrecadadas. O resultado disso é o prejuízo evitado aos cofres públicos. No acumulado de 60 dias até o fechamento das fronteiras, o VIGIA evitou R$ 57 milhões de perdas. No mesmo período seguinte, o valor foi de R$ 60,4 milhões. Um aumento de 5,9%.

LEIA MAIS: Ministério da Justiça prova nas fronteiras que o crime não compensa

Nos quase dois meses até o fechamento das fronteiras, foram apreendidos 20,6 toneladas de drogas. Nos 60 dias subsequentes ao fechamento das divisas, esse volume chegou a 102,7 toneladas. Um aumento de 398,7%. Nessa mesma comparação, a apreensão de cigarros passou de 11,9 mil maços para 12,5 mil, um crescimento de 5%.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa news

Coronavírus

Oeste Notícias