Fernández promete legalizar o aborto na Argentina

Edição da semana

Em Em 29 set 2020, 11:10

Fernández promete legalizar o aborto na Argentina

29 set 2020, 11:10

“A penalização fracassou como política”, afirmou o presidente peronista

fernández

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, é amigo de Lula
Foto: Divulgação/Instagram/Alberto Fernández

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, comprometeu-se a legalizar o aborto no país. “A penalização [da prática] fracassou como política”, escreveu ele no Twitter, na segunda-feira 28, ao mencionar que mulheres morrem em razão do interrompimento clandestino da gravidez. “Ratifico meu compromisso de legalizar o aborto, garantir o acesso aos serviços de saúde e implementar a lei com eficácia”, acrescentou o peronista. No entanto, não deu detalhes sobre a iniciativa, que terá de ser aprovada no Congresso. A nova configuração do Parlamento argentino obriga Fernández a negociar. Isso porque nem o bloco kirchnerista nem a bancada macrista têm maioria.

Leia também: “Fernández torna públicos documentos sigilosos da inteligência argentina”

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

8 Comentários

  1. O papa comunista e cretino vai falar alguma coisa?

    Responder
  2. Quero ver agora o Papa (comunista) Francisco se manifestar!!!

    Responder
    • Vc quis dizer Tapa Francisco? Devemos sim autorizar o aborto de Fernandez e Kirchiner para depois proibir novamente.

      Responder
      • A seguir o raciossímio desse cara teríamos de acabar com o encarceramento humano. Fechar as cadeias, porque prisão como política penal nunca acabou com os crimes.

        Responder
  3. Aos argentinos, infelizmente, o desastre que o peronismo, vai continuar causando na Argentina, será mais uma demonstração, de que o Brasil, está no caminho certo.

    Apesar, de todas as dificuldades que temos, estamos em uma trilha de prosperidade.

    Haverá, sem dúvida, efeitos colaterais no Brasil, com a quebra da Argentina, pois é um importante parceiro comercial.

    Em breve, além do êxodo das empresas, haverá o dos cidadãos argentinos, que logo precisarão de um porto mais seguro, para fugir desta crise humanitária que se aproxima.

    Responder
  4. O país atravessando uma das piores crises já vivida, em vias de entrar em colapso social total, e o digníssimo poste, quer dizer, “presidente” preocupado com aborto !!!!

    Responder
  5. E o seu aliado papa Francisco como se sentirá?

    Responder
  6. Incrível e ridículo como seres humanos que se dizem alfabetizados obedecem a ordens absurdas daqueles que ele próprio escolheu para REPRESENTÁ-LO sem qualquer questionamento! Esse comportamento nem Freud explica!!

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

É o “mecanismo”

É o “mecanismo”

A 3ª maior doadora da campanha paulistana do PSOL é uma herdeira da empreiteira de obras públicas Andrade Gutierrez...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês