-Publicidade-

Ford terá de se explicar ao Procon

Montadora anunciou o fechamento de suas fábricas no Brasil

Montadora anunciou o fechamento de suas fábricas no Brasil

ford x procon-sp
Ford terá de enviar explicações ao Procon-SP | Foto: Divulgação

A decisão da Ford de fechar as três fábricas que mantém no Brasil ainda repercute junto a entidades, autoridades e órgãos públicos. Nesta quarta-feira, 13, a montadora caiu na mira do Procon-SP, fundação voltada à defesa do consumidor no Estado de São Paulo.

Leia mais: “Antes de deixar o Brasil, Ford anunciou investimento de US$ 580 mi na Argentina”

Em nota oficial divulgada à imprensa, o órgão avisa ter notificado a empresa. O Procon-SP pede explicações sobre como a Ford garantirá os direitos de seus clientes mesmo sem fabricar novos carros no Brasil. Para isso, a equipe concede 48 horas para receber o posicionamento da companhia.

Entre outros pontos, o Procon-SP deseja que a Ford responda aos seguintes questionamentos:

  1. Como será feito o atendimento aos proprietários cujos veículos estão dentro do prazo de garantia?
  2. Por quanto tempo e de que forma serão disponibilizadas as peças de reposição para os veículos que estão fora da garantia?
  3. O encerramento das atividades das fábricas [no Brasil] causará impacto no prazo de entrega dos veículos novos comprados recentemente?

Além das explicações, o Procon-SP espera que a Ford indique que canais estarão disponíveis para os consumidores. Conforme noticiou Oeste, a montadora chegou a promover anúncio no Google que direciona o internauta para página em que ela lista 10 tópicos sobre seu futuro no país.

-Publicidade-
Envie-nos a sua opinião, sugestão ou crítica! Fale conosco
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 comentários

Envie um comentário

Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês