Francisco avisa que é preciso 'obedecer a senhora covid' - Revista Oeste

Edição da semana

Em Em 29 out 2020, 08:00

Francisco avisa que é preciso ‘obedecer a senhora covid’

29 out 2020, 08:00

Pontífice não usou máscara durante evento que reuniu fiéis no Vaticano

francisco

A maioria dos assessores e tradutores no palco não usavam máscaras | Foto: Reprodução/Vatican News

Sem máscara, o papa Francisco comparou a covid-19 à uma “senhora capataz” durona que tem de ser obedecida. A declaração foi dada durante audiência geral realizada no Vaticano. Ao iniciar a cerimônia, Francisco desculpou-se por não descer do palco onde estava. “Eu ficarei aqui. Gostaria muito de descer e cumprimentar cada um de vocês, mas temos que manter nossas distâncias”, afirmou Sua Santidade, na quarta-feira 28, à multidão mascarada. “Se eu descer, imediatamente as pessoas vão formar grupos. E isso vai contra os cuidados, as precauções que devemos ter diante dessa ‘senhora chamada covid’, que está nos fazendo muito mal”, acrescentou. Francisco e a maioria dos assessores e tradutores no palco não usavam máscaras. O mesmo ocorreu no encontro que o pontífice teve com o presidente socialista da Espanha, Pedro Sánchez.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

10 Comentários

  1. ESSE PAPA VAI AVACALHAR COM A RESPEITABILIDADE DA IGREJA.
    SE ELA AINDA EXISTE.

    Responder
  2. Tenho vergonha desse Papa comunista !! Não olha nem seu povo??
    Vergonhoso

    Responder
    • A cada dia que passa a igreja católica da mais um passo para o abismo.

      Responder
    • Papa de m****! Desculpas pelo adjetivo, pois não achei um mais apropriado !

      Responder
  3. Pelo jeito o senhor Bergoglio devota mais lealdade a aspectos mundanos do que ao próprio Deus. Tristes tempos.

    Responder
  4. Como católico, me decepciono diariamente com os pronunciamentos do Papa Francisco. Todos os dias ele se empenha em desmoralizar e reduzir a Igreja que ele representa.

    Responder
  5. Eu tentei admirar esse indivíduo, cheguei a querer amá-lo, mas não dá. Depois de João Paulo II e Bento XVI, ter que aturar Chiquinho é dose. Conheço bem a história da Igreja e dos papas. Não é o pior da história como muitos ignorantes falam por pura burrice. Mas, infelizmente, é o pior desde a Revolução Industrial I.

    Responder
  6. Como católica, a decepção é grande. Que Deus nos ajude a nos livrarmos desse tipo em breve!

    Responder
  7. O Papa devia calar a boca. Um Papa calado passa por inteligente.

    Responder
  8. O Peronismo consegue ate´lavar o cerebro de um gesuita!

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês