Fundação Palmares: entra Luiz Melodia; sai dupla ligada ao PT

Edição da semana

Em Em 24 out 2020, 21:40

Fundação Palmares: entra Luiz Melodia; sai dupla ligada ao PT

24 out 2020, 21:40

Cantor e compositor morto em 2017, Luiz Melodia não constava na lista de homenageados da entidade

luiz melodia - fundação cultura palmares

Luiz Melodia entrará para a lista de homenageados da Fundação Cultural Palmares
Foto: Divulgação

Mudanças na lista de homenageados da Fundação Cultural Palmares, órgão vinculado à Secretaria Especial de Cultura do governo federal. Ignorado até o momento pela entidade, o cantor e compositor Luiz Melodia entrará para a lista. Enquanto isso, duas figuras públicas ligadas ao PT perderam vez.

Leia mais: “Novo secretário especial da Cultura pretende auditar uso da Lei Rouanet”

O aviso das alterações entre os homenageados foi feito na manhã de hoje pelo presidente da Palmares, Sérgio Camargo. Pelo Twitter, ele chamou a atenção para o fato de o artista, morto em 2017, não ser lembrado pelo órgão, ao passo que Benedita da Silva e Marina Silva constavam como homenageadas.

Candidata do PT à prefeitura do Rio de Janeiro, Benedita da Silva já foi governadora e ministra e cumpre mandato como deputada federal. Ex-petista e atual mentora do partido Rede Sustentabilidade, Marina Silva foi ministra do Meio Ambiente no início do governo Lula e candidata derrotada à Presidência da República nas últimas três eleições. Não há registros de atividades culturais desempenhadas pela dupla.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

8 Comentários

  1. Para a esquerda daqui, idiotizada à lá Paulo Freire, que priorizou a ideologia marxista, o que chamou de “educação crítica”, em detrimento da autêntica instrução, é óbvio que não pode homenagear alguém apenas por mérito.
    Mérito, palavra horrenda, repelida pela esquerda como o diabo da Cruz!
    Ainda temos muito chão pela frente para darmos, um mínimo de condições possíveis, na formação de nossas crianças carentes, com mais capacidade de análise, crítica e bagagem para o enfrentamento da vida como um todo.
    Parabéns pelo discernimento e coragem, prezado Sérgio Camargo!

    Responder
  2. Sergio Camargo sempre sendo acertivo . É o Brasil progredindo e colocando as coisas em seus devidos lugares.

    Responder
  3. Parabéns ao Sérgio Camargo!
    Luis Melô Melodia, fez mais pela cultura do que essas duas insignificantes. Valeu!

    Responder
  4. Não esquecer de Wilson Simonal, brilhante show-man , cantor e, talvez, o maior massacrado pela canalha psololulopetista que habitava os porões da música brasileira !!

    Responder
    • Muito bem lembrado!

      Responder
  5. Sérgio Camargo está fazendo um excelente trabalho na Fundação Palmares. Parabéns .

    Responder
  6. Perfeito! ??

    Responder
  7. Homenagear duas políticas comunistas que nada contribuiram de bom para o povo brasileiro, é um desrespeito aqueles, como Luiz Melodia que com sua musicalidade encantou os seus admiradores pelo Brasil afora. Parabens ao Presidente da Fundação.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês