Fundo de investimento judaico quer investir no semiárido - Revista Oeste

Edição da semana

Em Em 26 jul 2020, 21:03

Fundo de investimento judaico quer investir no semiárido

26 jul 2020, 21:03

Governo mantém conversas com investidores para o desenvolvimento do semiárido. Fundo de investimento judaico é um dos interessados

Secretaria Especial para o semiárido - semiárido - nordeste - programa de investimentos

Governo espera atrair investidores para financiar o projeto de transposição das águas de bacias doadoras para o Rio São Francisco | Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O governo já mantém conversas com investidores estrangeiros para viabilizar o Plano de Desenvolvimento do Semiárido (PDS). Na quinta-feira, 23, técnicos conversaram com um fundo de investimento judaico, ligado a “grandes famílias de Israel”, apurou Oeste.

Os investidores tomaram conhecimento de todas as ações previstas para o semiárido e mostraram interesse na concessão de pelo menos um dos projetos de infraestrutura previstos no PDS. Perguntaram até se os valores informados, de um estudo do Banco Mundial de 2002, se aplicam atualmente.

A informação passada aos investidores é que o aporte total continuaria próximo de US$ 22,4 bilhões. “Mas talvez até mais barato”, afirmou a Oeste um interlocutor envolvido nas conversas. Uma das sugestões é que os investidores contratem o Exército Brasileiro para tocar a concessão.

Por se tratar de uma obra tão estratégica, o fundo de investimento judaico gostou da ideia. “Eles têm mais segurança em contratar uma entidade de Estado do que uma entidade privada”, disse outro técnico. “É semelhante aos Estados Unidos, onde o Exército americano é o responsável por executar canais de distribuição, a um custo 40% mais baixo do que o do setor privado”.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

5 Comentários

  1. Fico muito feliz de ver o Brasil crescendo e desenvolvendo a região do semi-árido. Vida longa a esse Governo de gente seria e honrada.

    Responder
  2. Che sou do Sul, fico muito feliz com essa notícia, que realmente possamos viabilizar esses projetos!

    Responder
  3. Não vai faltar investimentos privados na medida em que eles se certificarem que o Brasil tem, hoje, um governo sem corrupção e comprometido com o desenvolvimento. Adeus, esquerda exploradora dos mais pobres!!!

    Responder
  4. A grande vocação desta região é na produção de frutas, que gasta relativamente pouca água para irrigação. Já na área da pecuária, seriam a caprinocultura pelo mesmo motivo de baixo consumo de água.

    Responder
  5. O governo Bolsonaro deixará como sua marca principal a redenção do .meu Nordeste . Esoero que vá em frente o projeto. Divulguem bem cada passa pois o nordestino sabe ser grato.bolsonaro já vem crescendo no conceito da região. Trabalhe com seriedade gerando emprego e renda e vera
    a gratidão nordestina

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

É o “mecanismo”

É o “mecanismo”

A 3ª maior doadora da campanha paulistana do PSOL é uma herdeira da empreiteira de obras públicas Andrade Gutierrez...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês