Fux impede que advertência de 2019 sirva para punir Deltan Dallagnol

Edição da semana

Em Em 17 ago 2020, 20:17

Fux impede que advertência de 2019 sirva para punir Deltan

17 ago 2020, 20:17

Procurador da força-tarefa da Operação Lava Jato será julgado amanhã pelo Conselho Nacional do Ministério Público

deltan dallagnol - cnmp - luiz fux - força-tarefa da lava jato

O procurador Deltan Dallagnol | Foto: ARQUIVO/AGÊNCIA BRASIL

Na véspera de ter sua conduta analisada pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), o coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato no Paraná, Deltan Dallagnol, contou com decisão favorável no Supremo Tribunal Federal (STF). Isso porque o ministro Luiz Fux definiu que ele não poderá ser punido por causa de advertência sofrida no ano passado.

Leia mais: “Petista questiona no STF privatizações sem aval do Congresso”

A advertência contra Deltan foi aplicada pelo próprio CNMP em novembro de 2019, quando por 8 votos a 3 o órgão entendeu que o procurador extrapolou ao dar a entender que o STF chegou a passar  mensagem de leniência em favor da corrupção em algumas decisões tomadas. A fala em questão foi dita pelo integrante da Operação Lava Jato em entrevista concedida à rádio CBN.

Na prática, Fux impede que o CNMP puna Deltan por causa de tal advertência no julgamento programado para esta terça-feira, 18. O procurador, contudo, ainda será julgado por outros dois processos, que podem afastá-lo da coordenação da Lava Jato. As duas ações contra ele vêm do Congresso Nacional. Afinal, os processos são movidos pelos senadores Renan Calheiros (MDB-AL) e Kátia Abreu (PP-TO).

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 Comentários

  1. Poste mijando no cachorro.
    Deltan deveria estar na PGR.
    Mas ratos não colocam gatos,em suas tocas.

    Responder
  2. Uma afronta pra todos os brasileiros de bem, um patriota íntegro como Dalagnol, ser submetido a julgamento desse time Frankenstein de 111 ministros, cujos “país” são bandidos, é se ñ estão presos, é pq essa carta ñ é nada magna.
    Esse SENADO Federal nos paga, ah nos paga com toda a certeza!!!
    Aqui em MG Rodrigo Pacheco e Anastasia estão mapeados. Em seis redutos políticos, nem candidatos às prefeituras alinhados e vereadores querem qq aproximação com estes “isentoes”.

    Responder
  3. Esse é o país da piada pronta: Renan Calheiros e Kátia Abreu processando o Deltan Dalagnol e o CNMP aceitando.

    Responder
    • É uma piada sem tamanho . Esses dois que aproveitem o tempo que lhes resta, pois reeleição já era.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês