Gerar emprego no Brasil custa duas vezes mais do que em países da OCDE - Revista Oeste

Edição da semana

Em 27 set 2020, 09:00

Gerar emprego no Brasil custa duas vezes mais do que em países da OCDE

27 set 2020, 09:00

Grandes geradores de emprego tributam três vezes menos do que o Brasil

Carteira de trabalho

Fila do seguro-desemprego | Foto: Edson Lopes Jr/A2AD

Os encargos trabalhistas recolhidos pelas empresas no Brasil chegam a 28,8% da folha de pagamento. Entre os membros da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), a porcentagem não chega a 15%. O estudo foi feito pela Confederação Nacional das Indústrias e divulgado pelo portal Valor Econômico nesta sexta-feira, 25.

Leia também: Ministério Público do Trabalho se alinha ao Magazine Luiza em processo seletivo para negros

Entretanto, existem diferenças significativas entre a tributação trabalhista nos países do bloco. A França está bem próxima ao Brasil, com 26,6%. Suécia, Espanha e Áustria aparecem com taxas menores, mas ainda superiores a 20%. Os grandes geradores de emprego, como Estados Unidos, Coreia do Sul, Canadá e Reino Unido, têm esses tributos abaixo de 10%.

Com informações Valor

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 Comentários

  1. Isso explica quem prospera e quem cai.

    Responder
  2. O Brasil é o país do inverso.
    Pessoas leigas, que nada produzem, sem qualquer especialidade voltada à realizações essenciais à vida, se acham e têm mais voz que os demais.
    Podemos ver que Chico, Caetano, Anita, Xuxa, Fernanda Torres, Veríssimo, Gabeira, Frexo, Barroso, Jandira, Celso de Mello, Bonner, …, sabem mais e com absoluta propriedade do que os técnicos que passaram anos e anos estudando engenharias ambientais, medicina, economia, …
    Faladores crassos têm vez por lobbys e até mesmo pela imensa carga de ignorantes existentes no País.
    Dá nisso, um país riquíssimo em natureza, mas refém de ignorantes e corruptos que se valorizam via o blá, blá, blá!

    Responder
  3. Com a palavra a equipe econômica do Governo!

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O crime acima de todos

Não é que as instituições estejam funcionando mal, ou passando por alguma anomalia — ao contrário, elas são organizadas de maneira a tornar inevitáveis resultados como o que beneficiou André do Rap

O “cancelamento” contra a arte

Caso a sociedade se submeta a essa versão gourmetizada do stalinismo, nossos filhos e netos não terão o que ler, ouvir ou assistir

A segunda onda de hipocrisia

Em que pesem as comprovações de ineficácia dos lockdowns, enganadores como Emmanuel Macron fingem ter um mapa de bloqueio de contágio

Alerta: pesquisas à vista!

Por que as sondagens eleitorais erram tanto, como isso distorce o processo democrático e o que se pode fazer

O capitalismo pode salvar o mundo?

O sistema não é uma ideologia de laboratório, como o comunismo. É uma força viva, dinâmica, que há milênios se aperfeiçoa na satisfação das necessidades humanas

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma guerra civil nos EUA?

A mídia recusa-se a noticiar o que é evidente aos olhos de seus espectadores, e intelectuais argumentam que “saques e protestos violentos são vivenciados como eventos alegres e libertadores”

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês