Gilmar Mendes impede volta de Fabrício Queiroz para presídio

Edição da semana

Em Em 15 ago 2020, 00:18

Gilmar Mendes impede volta de Fabrício Queiroz para presídio

15 ago 2020, 00:18

Ministro do STF voltou a tornar válida a prisão domiciliar do ex-assessor parlamentar de Flávio Bolsonaro

gilmar mendes - fabrício queiroz

O ministro Gilmar Mendes, do STF | Foto: NELSON JR./STF

Apesar de decisão tomada na quinta-feira, 13, pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), Fabrício Queiroz não voltará para a cadeia. Isso porque na noite de sexta, 14, o ex-assessor parlamentar do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) contou com decisão favorável em outro órgão judicial.

Leia mais: “STF fecha com a esquerda e decide limitar poder da Abin”

Responsável por analisar o pedido da defesa de Queiroz no Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes tornou nulo o parecer do STJ. Ao comentar a “fragilidade da saúde” do policial militar aposentado e ex-assessor parlamentar, o ministro revalidou a prisão domiciliar então concedida a Queiroz e a mulher dele, Márcia Aguiar.

“No caso em análise, considerando a fragilidade da saúde do paciente, que foi submetido, recentemente, a duas cirurgias em decorrência de neoplasia maligna e de obstrução de colo vesical, entendo que a substituição da prisão preventiva pela prisão domiciliar é medida que se impõe”, afirma Gilmar Mendes em trecho de sua decisão.

Assim, o ministro do STF lembrou o que os advogados de Queiroz alegam desde que ele foi preso. Eles afirmam que o policial aposentado enfrenta há mais de um ano tratamento contra um câncer no intestino.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

7 Comentários

  1. Tem algum Gilmarium Mendex é nome científico da psicopatia referente a quem tem fetiche em soltar criminosos.

    Responder
    • saiu errada a msg, se puderem apagar eu agradeço.

      Responder
  2. Gilmarium Mendex é nome científico da psicopatia referente a quem tem fetiche em soltar criminosos.

    Responder
  3. Fazer qualquer comentários sobre esse senhor agora é perigoso.Como sabem, estão monitorando comentários de leitores na imprensa.Eu acredito piamente nisso e que a Oeste será em breve alvo de censura.

    Responder
  4. *comentário.

    Responder
  5. QUARENTENA: O STF já soltou 32 mil presos comuns e membros do PCC, todos os condenados da Lava Jato “ESTÃO EM CASA”, o secretário do Dória “ESTÁ EM CASA” e por que um investigado de rachadinha, com câncer, não pode FICAR EM CASA?? rsrsrs

    Responder
  6. É estranho Gilmar Mendes liberar assessor de Bolsonaros, mas manteve a coerência de não tolerar prisão preventiva de investigados para denunciarem. Concordo também que isso é uma especie de tortura para obter confissões, nesse caso, de que participou de rachadinha. Afinal rachadinha é um procedimento tão estranho nesse nosso pais? Os dízimos (não religiosos) não se comparam a rachadinhas?. Porque então tanta seletividade?. Algum brasileiro conheceria Queiroz se não tivesse sido assessor de um filho do presidente Bolsonaro? Lembro desta manchete, “STF pode anular apuração de caso QUEIROZ e mais 900”, de capa no Estadão, que pretende ser líder da “imprensa do ódio” a Bolsonaro.
    Considero pior mesmo, criar condições para soltar réus condenados em segunda instância como Lula, e ai não foi só Gilmar, mas também Celso de Mello, Rosa Weber, Marco Aurelio, Lewandowsky e Toffoli . Isto não significa, que os demais sejam fieis interpretes da Constituição. De Gilmar Mendes, considero atos louváveis que pude observar, foi o impedimento de Lula ser nomeado ministro na Casa Civil pela Dilma. Com certeza, Dilma não teria sofrido o impeachment. Agora, tem muito ministro devoto combatente da corrupção (malversação de recursos públicos) que tudo fizeram para impedir o impeachment da Dilma. A revista oeste poderia nos proporcionar conhecer decisões polemicas desses notáveis.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês