-Publicidade-

Governo de SP muda o tom sobre vacina: ‘Não é hora de sermos tão cientistas’

Declaração é do secretário de Saúde do Estado, Jean Gorinchteyn

Declaração é do secretário de Saúde do Estado, Jean Gorinchteyn

Governo, Jean Gorinchteyn, Saúde
Secretário de Saúde de São Paulo quer que a Anvisa valide o uso emergencial da CoronaVac | Foto: Vinícius Nunes/Asi/Estadão Conteúdo

Incomodado com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que ainda não liberou a vacinação emergencial do imunizante produzido pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac, o governo de São Paulo advertiu: “não é hora de sermos tão cientistas”. A declaração foi feita no sábado 9 pelo secretário de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn.

“Não é hora de sermos tão cientistas como estamos sendo agora. O mundo está sendo cientista, mas ele está respeitando a vida: ele já está vacinando. Nós temos que seguir critérios de segurança, mas [devemos] iniciar a vacinação.”

O secretário de Saúde disse ainda que, se a CoronaVac for liberada, e o Ministério da Saúde não começar a imunização até 25 de janeiro, São Paulo usará a cota de vacinas a que tem direito e iniciará a vacinação até a data prevista.

“Assim que tivermos a disponibilidade da vacina, começaremos a imunização para os brasileiros do Estado de São Paulo”, disse Jean Gorinchteyn.

Leia também: “CoronaVac: não há pedido de uso emergencial, informa Anvisa”

-Publicidade-
Envie-nos a sua opinião, sugestão ou crítica! Fale conosco
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês