Governo emite alerta sobre sementes provenientes da Ásia - Revista Oeste

Edição da semana

Em 29 set 2020, 17:40

Governo emite alerta sobre sementes provenientes da Ásia

29 set 2020, 17:40

De acordo com o Ministério da Agricultura, já foram registradas 36 denúncias sobre recebimento de pacotes misteriosos

Semente da China

As embalagens originam-se de países asiáticos, como China, Malásia e Kong Kong | Foto: Gabriel Zapella/Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina

O governo federal emitiu um alerta aos produtores rurais sobre a possibilidade de contaminação do solo por causa da plantação de sementes misteriosas que chegaram ao Brasil. Como Oeste mostrou, as sementes normalmente vêm junto com produtos comprados pela internet, em sites ou aplicativos internacionais.

De acordo com o Ministério da Agricultura, já foram registradas 36 denúncias sobre recebimento dos pacotes. As embalagens provêm de países asiáticos, como China, Malásia e Kong Kong.

Moradores de Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Rio Grande do Sul, Goiás, Rondônia, Pernambuco e Bahia afirmam já ter recebido o produto. Todos os pacotes suspeitos vão ser analisados pelo Laboratório Federal de Defesa Agropecuária de Goiânia, que é referência no país.

“O Ministério da Agricultura reforça que a população tenha cuidado e não abra encomendas recebidas pelos correios de pacotes de sementes não solicitadas, seja qual for o país de origem”, adverte a pasta.

Cuidado

Caso o cidadão venha a receber em casa sementes provenientes do exterior, o governo orienta a entrega do material a uma das unidades do ministério em seu Estado ou no órgão estadual de defesa agropecuária.

O pacote não deve ser aberto nem descartado no lixo, a fim de evitar o contato das sementes com o solo, o que poderia causar prejuízos ao meio ambiente e para as áreas agrícolas.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 Comentários

  1. Pode não ser nada, mas igualmente pode ser tudo. Certo é que, em muitos países, nenhum produto de origem animal ou vegetal entra ou sai do país sem o conhecimento e a fiscalização dos órgãos estatais competentes.

    Responder
  2. Vindo da China?
    Não dá para confiar em mais nada.
    Quanto a vir da Malásia e Hong Kong: pode ser triangulação
    A China fez isso nos anos 2000 para fugir das denúncias de dumping. A indústria calçadista sofreu enormes prejuízos com essa má prática

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O crime acima de todos

Não é que as instituições estejam funcionando mal, ou passando por alguma anomalia — ao contrário, elas são organizadas de maneira a tornar inevitáveis resultados como o que beneficiou André do Rap

O “cancelamento” contra a arte

Caso a sociedade se submeta a essa versão gourmetizada do stalinismo, nossos filhos e netos não terão o que ler, ouvir ou assistir

A segunda onda de hipocrisia

Em que pesem as comprovações de ineficácia dos lockdowns, enganadores como Emmanuel Macron fingem ter um mapa de bloqueio de contágio

Alerta: pesquisas à vista!

Por que as sondagens eleitorais erram tanto, como isso distorce o processo democrático e o que se pode fazer

O capitalismo pode salvar o mundo?

O sistema não é uma ideologia de laboratório, como o comunismo. É uma força viva, dinâmica, que há milênios se aperfeiçoa na satisfação das necessidades humanas

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma guerra civil nos EUA?

A mídia recusa-se a noticiar o que é evidente aos olhos de seus espectadores, e intelectuais argumentam que “saques e protestos violentos são vivenciados como eventos alegres e libertadores”

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês