Porta-voz da presidência da República será extinto como cargo

Edição da semana

Em 27 ago 2020, 21:52

Governo extingue cargo de porta-voz da Presidência

27 ago 2020, 21:52

Ação é consequência da recriação do Ministério das Comunicações, afirma o Palácio do Planalto

otávio rêgo barros - porta-voz da presidência da República

Rêgo Barros deixará o governo, pois sua função será extinta | Foto: DIVULGAÇÃO

O general Otávio do Rêgo Barros deixará o posto de porta-voz da Presidência da República no decorrer das próximas semanas. Ele, entretanto, não será substituído por ninguém. Isso porque o governo federal anunciou na última quarta-feira, 26, que a função será extinta.

Leia mais: Quem é o novo ministro das Comunicações?

De acordo com comunicado divulgado pelo Palácio do Planalto, a extinção do cargo se deve à recente “reestruturação da comunicação do governo”, que passou pela recriação do Ministério das Comunicações. Conduzida por Fábio Faria, a pasta foi desmembrada em junho do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações.

“Com a edição da MP 980/20, que criou o Ministério das Comunicações, toda a estrutura do governo relativa à comunicação foi reunida em uma mesma pasta”, informa trecho da nota assinada pela Secretaria de Governo e pelo próprio Ministério das Comunicações.

Leia, abaixo, a íntegra da nota sobre o fim do cargo de porta-voz da Presidência da República

Com a edição da MP 980/20, que criou o Ministério das Comunicações, toda a estrutura do governo relativa à comunicação foi reunida em uma mesma pasta.

Em 14 de agosto, o decreto nº 10.462/20 estabeleceu a estrutura regimental do Ministério das Comunicações e selou a nova concentração de competências e quadro de cargos e funções no que se refere à comunicação de governo.

Diante de toda a reestruturação da comunicação do governo, o cargo de porta-voz da Presidência da República será desativado em novo decreto a ser publicado nas próximas semanas.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 Comentários

  1. Parece-me um grande equívoco. O cargo de porta-voz é de suma importância para evitar que o Presidente fique se expondo de forma desnecessária e até temerária aos ataques da extrema imprensa. Presidente não tem que bater boca com pseudo jornalistas, pois acaba invariavelmente caindo em alguma das inúmeras e diárias provocações que lhe são dirigidas. O Porta-voz existe exatamente para amortecer esses choques, além de permitir que seja elaborada uma estratégia de comunicação institucional da Presidência da República.

    Responder
    • Concordo.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

As piores eleições do mundo

A cura para a desgraça que são as eleições brasileiras é um conjunto de meia dúzia de providências simples como a tabuada

EUA — O que está em jogo

Em confronto, duas visões antagônicas sobre temas como geopolítica e comércio internacional, impostos e saúde, clima e energia, China e Oriente Médio

Meio ambiente é causa conservadora

Conservadores não podem se eximir da responsabilidade e reforçar a ideia de que preservação ambiental é pauta da esquerda

O plebiscito dos mentecaptos

Acaba o auxílio emergencial, mas começa a campanha emocionante do Ricardo Barros pelo plebiscito — e emoção é alimento espiritual

Nova Constituição para quê?!

Uma Carta ruim como a nossa deve ser reformada, e não anulada para que outra seja escrita. Essa é a solução conservadora

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

O pai, o filho e o deboche

O pai, o filho e o deboche

A ideia geral de que não se deve praticar certas coisas em público, porque “pega mal”, parece caminhar rapidamente...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Revista Oeste — Edição 32 — 30/10/2020

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês