Governo prepara MP para viabilizar vacina da Oxford - Revista Oeste

Edição da semana

Em 4 ago 2020, 06:41

Governo prepara MP para viabilizar vacina da Oxford

4 ago 2020, 06:41

Ministério da Saúde quer que a Fiocruz produza as doses do imunizante

governo

Ministério da Economia já analisa a medida provisória 
Foto: DIVULGAÇÃO/FLICKR

O governo federal editou uma medida provisória (MP) para viabilizar o acordo de transferência tecnológica e de produção da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford. Segundo o Ministério da Saúde, o texto já está com o ministro Paulo Guedes.

A proposta é oferecer condições para que a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), por meio da estrutura de Bio-Manguinhos, possa produzir as doses de forma independente. O imunizante é considerado pela Organização Mundial da Saúde o mais avançado em todo o mundo.

Leia também: 15 milhões de doses da vacina da Oxford chegam ao Brasil em dezembro

“Temos uma proposta de crédito orçamentário extraordinário no valor de R$ 1,9 bilhão. Sendo, R$ 1,3 bilhão para despesas correntes referentes a pagamentos à AstraZeneca”, informou o secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, Hélio Angotti Neto, em coletiva de imprensa.

Além disso, o texto em análise pelo Ministério da Economia prevê R$ 522,1 milhões para despesas do processamento final da vacina por Bio-Manguinhos. E, também, o governo vai desembolsar R$ 95,6 milhões em investimentos. Portanto, para adquirir a tecnologia de produção daFiocruz.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

5 Comentários

  1. Parabéns Fio Cruz, essa vacina nós podemos confiar, evittemos vacina “batizada”.

    Responder
  2. Isso é fruto do trabalho do Governo que tantos lutam para difamar o tempo todo! Com certeza se fosse em governos anteriores, estaríamos trazendo esta vacina desenvolvida na Russia, a qual tem grandes dúvidas sobre sua segurança…

    Responder
  3. Só lamento que a produção seja transferida para a fio cruz (minúsculas mesmo) porque é hoje desgraçadamente conduzida por uma militante esquerdopata, – socióloga – que permitiu fazer um verdadeiro atentado como o ”estudo de Manaus” com ”médicos”petralhas com doses cavalares de cloroquina, que 2o o Dr Paolo Zanetto matou 21 pessoas, que espero não fiquem na impunidade.

    Responder
  4. Muito bom trabalho do Governo Federal, que esta preocupado com esse virus chines e esta tomando medidas para combatelo sem parar a economia. Quero ver o governo comunista aqui de SP o que vai fazer, porque sua vacina ainda esta na 2º faze kkkk. Brincadeiras a parte vamos conseguir vencer esse virus chines.

    Responder
  5. Todo cuidado é pouco no que se refere a essa vacina da Astrazeneca, companhia fraudulenta, corrupta e com laços estreitos com o mafioso supremo Bill Gates e sua fundação criminosa. Tampouco confio na FioCruz e seus diretores. Na realidade, produzir uma vacina para este vírus é uma insanidade do começo ao fim. A vacina trará muito mais risco do que o próprio vírus. é um desastre anunciado.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma guerra civil nos EUA?

A mídia recusa-se a noticiar o que é evidente aos olhos de seus espectadores, e intelectuais argumentam que “saques e protestos violentos são vivenciados como eventos alegres e libertadores”

Você não pode perder

Ciência, que é bom, nada

Ciência, que é bom, nada

"Desde o começo da epidemia a discussão vem sendo assim: política em primeiro lugar", afirma J.R. Guzzo...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês