Governo vai destinar R$ 500 milhões para proteger Amazônia

Em 3 jul 2020, 13:25

Governo vai destinar R$ 500 milhões para proteger Amazônia

3 jul 2020, 13:25

Iniciativa faz parte do Programa Floresta+, que foi apresento pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles

Ricardo Salles

Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles | Foto: Gilberto Soares/MMA

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, editou uma portaria nesta sexta-feira, 3, que cria o Programa Floresta+, que prevê medidas de combate ao desmatamento.

A ação conta com a participação do setor privado e de recursos de acordos internacionais. Inicialmente, serão destinados R$ 500 milhões para conservação da Amazônia Legal.

Poderão ser beneficiadas diversas categorias desde que tenham atividades de proteção e conservação de recursos naturais.

Em reunião virtual, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, disse que, na atualidade, esse é o maior programa de pagamento por serviços ambientais no mundo.

“Os R$ 500 milhões recebidos do Fundo Verde do Clima vão remunerar quem preserva. Vamos pagar pelas boas práticas e reconhecer o mérito de quem cuida adequadamente do meio ambiente”, disse Salles.

Podem participar do programa pessoas físicas ou jurídicas, de direito público ou privado, grupo familiar ou comunitário que executam atividades de serviços ambientais em áreas com cobertura de vegetação nativa ou sujeitas à sua recuperação.

Governo atua para desfazer “opiniões distorcidas”

Bolsonaro

Presidente Jair Bolsonaro na Cúpula de Chefes de Estado do Mercosul e Estados Associados (02/07/20) | Foto: Marcos Corrêa/PR

O Programa Floresta+ é apresentado em um momento em que o país enfrenta críticas internacionais sobre a gestão da política ambiental.

Na quinta-feira, 2, inclusive, o presidente Jair Bolsonaro disse, em encontro virtual do Mercosul, que o governo atua para desfazer “opiniões distorcidas” sobre o país em temas como proteção da Amazônia e índios.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa news

Coronavírus

Oeste Notícias