Guedes desmente boatos e reitera que fica no governo - Revista Oeste

Edição da semana

Em 18 ago 2020, 10:02

Guedes desmente boatos e reitera que fica no governo

18 ago 2020, 10:02

“Existe muita confiança do presidente em mim”, garantiu o ministro da Economia

guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, reitera permanência no governo Bolsonaro | Foto: WILSON DIAS/AGÊNCIA BRASIL

O ministro da Economia, Paulo Guedes, reafirmou na segunda-feira 17 que permanece no governo federal. Isso porque a confiança entre ele e o presidente Jair Bolsonaro é forte e recíproca. “Existe muita confiança do presidente em mim. E existe muita confiança minha no presidente”, garantiu em entrevista coletiva. Guedes também ressaltou que, em momentos críticos de sua gestão, recebeu apoio de Bolsonaro. Guedes mencionou como exemplo o episódio no qual convenceu o presidente a vetar a autorização para reajustes salariais de servidores públicos. Recentemente, ventilou-se nos bastidores boatos de que o ministro deixaria o governo, assim como fez Salim Mattar e Paulo Uebel.

Leia também: Dois secretários do Ministério da Economia pedem demissão

Além disso, segundo Guedes, o teto de gastos públicos não será furado pelo governo, apesar de haver aliados que desejam expandir os gastos públicos. “Qualquer governo tem desejo de fazer investimentos. Mas existe uma Lei de Responsabilidade Fiscal. A decisão de onde sai os recursos tem de respeitá-la”, observou. Guedes garantiu que é possível liberar recursos para investimentos públicos. Contudo, para isso, é necessário retirar amarras do Orçamento. “Existe uma forma de abrir espaço para investimento. É o pacto federativo. Se você trava as despesas, desindexa, desvincula, desobriga, você abre espaço para investimento, ou seja, o dinheiro vai sair de algum lugar”, concluiu.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

6 Comentários

  1. O BRASIL PRECISA DE GUEDES. Todo apoio ao nosso PG e sua super equipe!

    Responder
    • Depois de BOLSOANRO.. Guedes vai ser nosso futuro presidente…# Guedes 2024#

      Responder
  2. Infelizmente quase todos os dias o governo precisa gastar seu tempo explicando as ilações levantadas por parte da imprensa. Fica gastando tempo e dinheiro para explicar o que não falou. É assim: Um grande jornal lança a fake, a ilação, o ouvi dizer, uma fonte né disse e a maioria das mídias replicam. E fica como cachorro que corre atras do rabo. Nem pega, nem deixa de correr. Os que atrapalham são bem mais dos que ajudam.

    Responder
    • Exatamente. Dando nomes aos bois, UOL e Estadão. Maldade pura.

      Responder
    • Grandes especuladores fazem essas fakes ganharem força. A bolsa desaba e o dólar dispara… aí os especuladores desovam seus dólares e compram ações baratas no estouro na manada. Será que essa imprensa maldita não antecipa aos especuladores o que vai publicar? Opero na bolsa há muito tempo, e vejo como é fácil usar essas fakes para concentrar lucros nas mãos dos tubarões. Eu estou vacinado contra essa maldita imprensa, não leio o que ela publica e nem levo a sério suas mentiras.

      Responder
  3. O Guedes e o Bolsonaro tem uma coisa em comum: Os dois querem o melhor para o Brasil.. O Guedes sabe a luta do Presidente contra o Sistema. O contrário de Moro, reconhece no Presidente o pensamento coletivo e não radicalismo de um extremista de direito. Uma pena o moro ter ido pela cabeça de sua esposa.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Alerta: pesquisas à vista!

Por que as sondagens eleitorais erram tanto, como isso distorce o processo democrático e o que se pode fazer

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma guerra civil nos EUA?

A mídia recusa-se a noticiar o que é evidente aos olhos de seus espectadores, e intelectuais argumentam que “saques e protestos violentos são vivenciados como eventos alegres e libertadores”

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês