Guedes quer imposto sobre pagamentos para desonerar base mais ampla

Em 15 jul 2020, 20:00

Guedes quer imposto sobre pagamentos para desonerar base mais ampla

15 jul 2020, 20:00

Ministro da Economia explicou que, com a criação de nova taxa sobre comércio, principalmente eletrônico, poderá desonerar folha de pagamento

paulo guedes, imposto sobre pagamentos, ministério da economia

Guedes quer criar imposto sobre pagamentos | Foto: Anderson Riedel/PR

O ministro da Economia, Paulo Guedes, anunciou nesta quarta-feira, 15, a intenção de criar um novo imposto sobre pagamentos, que deve atingir o comércio, principalmente o eletrônico.

“Em muitos países, o imposto de renda é progressivo e os outros impostos, que atingem as camadas mais vulneráveis, são regressivos. Aqui no Brasil, não”, explicou o ministro. “Com o imposto sobre os pagamentos, quero justamente desonerar uma base mais ampla de imposto para favorecer quem mais precisa.”

Ainda de acordo com Guedes, a nova taxação deve permitir a desoneração da folha de pagamento e diminuir a informalidade do trabalho no país.

Também devem diminuir o Imposto de Renda e o Imposto sobre Valor Acrescentado (IVA).

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 Comentários

  1. Pagamos as contas deles de todas as formas. Sempre! Guedes tenta implantar novamente o CPMF, custe o que custar, mais um imposto, mas fazer a economia girar, só para os grandes. Não conheço ninguem que conseguiu o PRONANPE. Falácias! Esse é o super ministro?

    Responder
  2. Espero que o Congresso não aprove essa CPMF disfarçada. Apoio a gestão do Guedes mas nossa experiência com CPMF no passado não foi boa

    Responder
  3. Mentira.
    Esse imposto é regressivo e seria um câncer nas transações financeiras.
    #ITFNão

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa news

Coronavírus

Oeste Notícias