Guerra na Síria registra o menor número de vítimas desde 2011 - Revista Oeste

Edição da semana

Em 2 abr 2020, 14:25

Guerra na Síria registra o menor número de vítimas desde 2011

2 abr 2020, 14:25

O último conflito na região foi suspenso no início de março

Bandeira Síria | Foto: PxHere

Durante o mês de março a guerra na Síria matou pelo menos 103 civis, contra 275, o balanço mais baixo registrado desde 2011, quando o conflito se iniciou.

De acordo com o Observatório Sírio dos Direitos Humanos ,15 pessoas morreram nos bombardeios e ataques aéreos do regime de Bashar al-Assad.

Outras foram atingidas pela explosão de minas ou assassinadas por diferentes motivos. Em nove anos de guerra, a região ja registrou mais de 380 mil mortos.

O mês de julho de 2016 foi o que registrou mais mortes desde 2011: mais de 1.590 civis pereceram nos combates entre rebeldes e as forças do regime na província de Alepo, no norte do país, segundo informações da Rádio França Internacional.

No inicio de março aconteceu a útima onfesiva na região, o cessar-fogo foi negociado pela Rússia, aliada do regime, e da Turquia, que apoia algumas zonas controladas por grupos rebeldes.

A operação provocou o deslocamento de cerca de um milhão de pessoas na região entre os meses de dezembro e março. A maior parte se encontra em campos para refugiados superlotados, perto da fronteira turca.

Diversas ONGs alertam para uma catástrofe sanitária com a propagação da covid-19  nos acampamentos e nas prisões do regime sírio.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O crime acima de todos

Não é que as instituições estejam funcionando mal, ou passando por alguma anomalia — ao contrário, elas são organizadas de maneira a tornar inevitáveis resultados como o que beneficiou André do Rap

O “cancelamento” contra a arte

Caso a sociedade se submeta a essa versão gourmetizada do stalinismo, nossos filhos e netos não terão o que ler, ouvir ou assistir

A segunda onda de hipocrisia

Em que pesem as comprovações de ineficácia dos lockdowns, enganadores como Emmanuel Macron fingem ter um mapa de bloqueio de contágio

Alerta: pesquisas à vista!

Por que as sondagens eleitorais erram tanto, como isso distorce o processo democrático e o que se pode fazer

O capitalismo pode salvar o mundo?

O sistema não é uma ideologia de laboratório, como o comunismo. É uma força viva, dinâmica, que há milênios se aperfeiçoa na satisfação das necessidades humanas

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma guerra civil nos EUA?

A mídia recusa-se a noticiar o que é evidente aos olhos de seus espectadores, e intelectuais argumentam que “saques e protestos violentos são vivenciados como eventos alegres e libertadores”

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês