Indústria depende de políticas de isolamento vertical para não iniciar ciclo de demissões - Revista Oeste

Edição da semana

Em 27 mar 2020, 14:15

Indústria depende de políticas de isolamento vertical para não iniciar ciclo de demissões

27 mar 2020, 14:15

Presidente da Federação das Indústrias da Bahia, Ricardo Alban (E), conversa com o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos | Foto: Divulgação/Fieb

O fôlego da indústria depende de medidas do isolamento vertical. Os empregos no setor ainda não foram impactados, mas também serão se o setor de serviços não gerar volume de receitas e o comércio não vender. Se a economia não girar, os produtos nos parques fabris ficarão encalhados e as demissões serão uma consequência inevitável. É o que adverte o presidente da Federação das Indústrias da Bahia (Fieb), Ricardo Alban.

Se em até 40 dias a atividade econômica não se recompuser, a previsão é de que os industriais não terão mais ferramentas para reter a mão de obra. “Comércio, bares e restaurantes têm um efeito mais imediato. Na indústria, o impacto é mais retardado, seguramos em um primeiro momento os empregos. Mas, se nada mudar, em algum momento vamos ter processo de demissão”, alerta. 

Sem a retomada da atividade, ainda que de forma responsável, protegendo os idosos, a tendência é as empresas utilizarem o artifício das férias coletivas. “O salário da indústria é muito maior que o de outras atividades e temo que qualquer ajuda de custo que o governo venha a dar, apesar de importante, ainda será pouco em relação a outras necessidades básicas”, analisa.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 Comentários

  1. Então, isolamento vertical e,VOLTA BRASIL!

    Responder
  2. Isolamento vertical o quanto antes ! Somos um país pobre ,parar tudo é caminhar para a bancarrota .

    Responder
    • Concordo…volta ao trabalho com cautela

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O crime acima de todos

Não é que as instituições estejam funcionando mal, ou passando por alguma anomalia — ao contrário, elas são organizadas de maneira a tornar inevitáveis resultados como o que beneficiou André do Rap

O “cancelamento” contra a arte

Caso a sociedade se submeta a essa versão gourmetizada do stalinismo, nossos filhos e netos não terão o que ler, ouvir ou assistir

A segunda onda de hipocrisia

Em que pesem as comprovações de ineficácia dos lockdowns, enganadores como Emmanuel Macron fingem ter um mapa de bloqueio de contágio

Alerta: pesquisas à vista!

Por que as sondagens eleitorais erram tanto, como isso distorce o processo democrático e o que se pode fazer

O capitalismo pode salvar o mundo?

O sistema não é uma ideologia de laboratório, como o comunismo. É uma força viva, dinâmica, que há milênios se aperfeiçoa na satisfação das necessidades humanas

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma guerra civil nos EUA?

A mídia recusa-se a noticiar o que é evidente aos olhos de seus espectadores, e intelectuais argumentam que “saques e protestos violentos são vivenciados como eventos alegres e libertadores”

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês