-Publicidade-

Microsoft está de olho na briga do Google com o governo da Austrália

Google ameaça encerrar operação no país da Oceania
Bing é o navegador desenvolvido pela Microsoft, que busca conquistar mercado na Austrália
Bing é o navegador desenvolvido pela Microsoft, que busca conquistar mercado na Austrália | Foto: Reprodução

A briga comercial entre o Google e o governo e empresas de comunicação da Austrália faz com que um dos principais concorrentes do gigante de buscas on-line comece a agir. Diante da ameaça do Google de encerrar suas atividades no país oceânico, a Microsoft busca ampliar seu espaço no mercado local. E confirmou seus planos nesta semana.

Leia mais: “Amazon é multada em US$ 61,7 milhões por desviar gorjeta de motoristas”

Em comunicado assinado por seu presidente, Brad Smith, a Microsoft não mencionou o Google, mas indiretamente criticou o rival. Isso porque a Microsoft registra “apoio total” ao projeto de lei em tramitação no Parlamento da Austrália que, na prática, obrigará companhias como Google e Facebook a pagar a veículos de comunicação pela exibição de seus conteúdos. Com isso, as duas companhias digitais ameaçam sair do país da Oceania.

A Microsoft, contudo, tem pensamento distinto. Enquanto Facebook e Google repensam se seguem ou não com seus negócios na Austrália, o grupo fundado pelo bilionário Bill Gates enxerga oportunidade de expansão. Dessa forma, elogia a proposta defendida pelo governo australiano. “Um passo adiante para um ecossistema digital mais justo para os consumidores, as empresas e a sociedade”, afirma a empresa. Almejando a chance de ganhar vez entre internautas australianos, a Microsoft afirma, por fim, investimentos para melhorar o próprio buscador on-line, o Bing.

Leia também “14 questões sobre o poder das Big Techs”, matéria da editora Paula Leal publicada na Edição 43 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês