-Publicidade-

Após censurar notícias, Facebook entra em acordo com governo da Austrália

Plataforma vai reativar páginas de notícias no país
Facebook: notícias reativadas na Austrália
Facebook: notícias reativadas na Austrália | Foto: Joshua Hoehne/Unsplash

A censura promovida pelo Facebook a conteúdos informativos na tentativa de pressionar o governo australiano não durou uma semana. Depois de bloquear o acesso e o compartilhamento de páginas de notícias, conforme registrou Oeste, a plataforma de rede social recuou. Em comunicado divulgado na noite da segunda-feira 22, a empresa anunciou que reativará a parte de notícias no país da Oceania.

Leia mais: “Itália aplica multa milionária contra o Facebook”

O fim da censura a notícias do Facebook na Austrália foi confirmado pelo vice-presidente da companhia, Campbell Brown. Ele afirma que houve reunião com agentes do governo australiano. Conversa essa que durou cerca de 11 horas, informa o jornal O Estado de S. Paulo.

“Depois de mais discussões com o governo australiano, chegamos a um acordo que nos permitirá apoiar as editoras que escolhermos, incluindo editoras pequenas e locais”, afirmou o vice-presidente do Facebook. “No futuro, o governo esclareceu que manteremos a capacidade de decidir se as notícias aparecerão no Facebook para que não fiquemos automaticamente sujeitos a uma negociação forçada”, continuou o executivo.

Campbell Brown não explicou como se dará o apoio a empresas de comunicação da Austrália nem como se dará a “escolha” por parte da empresa de tecnologia.

O caso Facebook X Austrália

O Facebook decidiu bloquear páginas de jornalismo na Austrália como forma de protesto — e pressão — contra o governo local, que defende a aprovação de lei que visa ao pagamento por parte de companhias como a própria rede social aos editores de conteúdos exibidos em suas plataformas. A proposta nesse sentido avançou na última semana na Câmara dos Deputados da Austrália.

Leia também: “14 questões sobre o poder das Big Techs”, matéria da editora Paula Leal publicada na Edição 43 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês