Instituto que gere hospitais no RJ é alvo de operação - Revista Oeste

Edição da semana

Em Em 25 jun 2020, 08:30

Instituto que gere hospitais no RJ é alvo de operação

25 jun 2020, 08:30

De acordo com as autoridades, R$ 9 milhões teriam sido desviados da saúde; Justiça expediu sete mandados de prisão e 14 de busca e apreensão

instituto

Instituto dos Lagos Rio teria desviado R$ 9 milhões da saúde | Foto: MARCELO CASALL/AGÊNCIA BRASIL

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) deu início na manhã de hoje à operação Pagão que investiga operadores da Organização Social (OS) Instituto dos Lagos Rio. A empresa administra hospitais e Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) da rede estadual.

Leia mais: Lava Jato mira ex-ministro de Lula por desvios na Eletronuclear

De acordo com a Justiça, R$ 9 milhões teriam sido desviados da saúde. Foram expedidos sete mandados de prisão a serem cumpridos no Rio de Janeiro e em São Paulo e outros 14 de busca e apreensão. Duas pessoas foram presas até o momento, informa a TV Globo:

1- O ex-dirigente e atual fornecedor da OS, Sildney Costa, preso em Vargem Grande, zona Oeste do Rio;

2- O diretor-presidente do Instituto Lagos Rio, José Marcus Antunes Andrade, foi preso na cidade de São Paulo.

José Marcus é cunhado do operador da OS, Juracy Batista, que mora em SP e não foi localizado. Juracy está afastado do quadro social da OS desde 2012. Contudo, de acordo com as investigações, continuava atuando com influência no esquema de desvios.

Operação Pagão

Segundo a denúncia do MPRJ, o Instituto dos Lagos Rio teve empenhados em seu favor R$ 649 milhões entre os anos de 2012 e 2019, para a gestão de unidades de saúde do Estado do Rio de Janeiro. Além disso, teria comprovadamente desviado parte substancial dos valores.

Conforme a Justiça demonstra, a organização social não dispunha de nenhuma aptidão para assinar contratos de gestão com o Estado, mas forjou sua capacitação técnica graças a obtenção de atestados técnicos falsos de operadores camaradas.

O desvio de dinheiro público se dava com o pagamento de valores superfaturados em favor de sociedades empresárias, sob o pretexto da aquisição de produtos ou terceirização de serviços necessários ao atendimento das UPAs e Hospitais administrados pelo Instituto Lagos Rio.

A ação narra que as contratações de serviços e as aquisições eram direcionadas para empresas pré-selecionadas, controladas ou previamente ajustadas para o esquema.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 Comentário

  1. Vergonha, onde tiver dinheiro público tem esquema.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Um caso de amor com a tirania

Na França, é cada vez mais evidente o namoro com o autoritarismo sob o disfarce da racionalidade, da competência administrativa, do bem comum, da justiça social

A obsessão da imprensa por Donald Trump

Com o único propósito de ser anti-Trump, a mídia não saberá o que fazer se não puder culpar o bufão laranja por todo o mal que eventualmente venha a acontecer

O Guevara da Daslu

Faça como Doria. Pare diante do espelho, fale meia dúzia de clichês do humanismo de butique e note que você também tem um corpinho de centro-esquerda

A China e a fábula dos pardais

Enquanto o discurso ambientalista foca a Amazônia e as mudanças climáticas, a China segue com suas práticas predatórias e não assume responsabilidades

O gênio e o mito

Maradona não deveria ser uma referência moral para ninguém. Mas é um equívoco não homenageá-lo por seu futebol-arte

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

O que é o projeto BR do Mar?

O que é o projeto BR do Mar?

Texto tramita em regime de urgência na Câmara dos Deputados e pode ser votado a qualquer momento no plenário...
É o “mecanismo”

É o “mecanismo”

A 3ª maior doadora da campanha paulistana do PSOL é uma herdeira da empreiteira de obras públicas Andrade Gutierrez...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês