-Publicidade-

Ameaças de morte forçam ‘CEO’ do Parler a se esconder

John Matze e alguns funcionários tiveram que sair de suas casas
Empresa teria agido intencionalmente | Foto: Divulgação/Parler
Empresa teria agido intencionalmente | Foto: Divulgação/Parler | Empresa teria agido intencionalmente | Foto: Divulgação/ParlerER

John Matze e alguns funcionários tiveram de sair de casa

conheça parler
Grupo de hackers publicou dados pessoais de Matze e ameaçou invadir a residência dele | Foto: Divulgação/Parler

Uma ação judicial revelada na última sexta-feira, 15, relata que John Matze, CEO do Parler, e membros de sua equipe foram forçados a esconder seus familiares em razão de ameaças de morte.

Segundo a Fox News, consta no processo que muitos funcionários do grupo de Matze “estão sofrendo assédio e hostilidade, temendo por sua segurança e de sua família, e, em alguns casos, fugiram de seu Estado natal para escapar da perseguição”. E mais: o próprio CEO “teve de deixar sua casa e se esconder com a família depois de receber ameaças de morte e violações invasivas de segurança pessoal”.

Em uma entrevista ao canal de notícias no início da semana passada, o executivo já havia relatado que um grupo hacker chamado UGNazi divulgara dados pessoais dele, como senhas, endereços, e ameaçara invadir sua residência.

Leia também: “Parler voltará, anuncia CEO da rede social”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês